Exportações de cobre e níquel crescem 10% em 2023

10/01/2024
Foram embarcadas mais de 217 mil toneladas de concentrado de cobre e níquel sulfetado em 2023

 

A Appian Capital Brazil, fundo de investimento privado especializado em mineração, embarcou mais de 217 mil toneladas de concentrado de cobre e níquel sulfetado em 2023, um volume cerca de 10% superior em relação a 2022 (198 mil toneladas). “O resultado das exportações em 2023 demonstra mais um ano de excelência operacional na extração de cobre e níquel, importantes minérios para a transição energética mundial, assim como o compromisso com a segurança. Nossa equipe garante não apenas uma operação eficiente, mas também a integridade de nossos colaboradores e do meio ambiente. O crescimento recorde que alcançamos em 2023 representa nosso compromisso com a responsabilidade corporativa, a transparência e a contribuição positiva para as comunidades anfitriãs das nossas operações”, explica Milson Mundim, CFO da Appian Capital Brazil. Os embarques atenderam principalmente os mercados de China e Finlândia. Com a operação, a Appian conseguiu reduzir a emissão de carbono e o custo de frete com os navios, o que se reflete em eficiência na operação logística da Appian.

O fundo tem como meta a transformação e o desenvolvimento dos locais onde atua, aliado ao compromisso sustentável. Para isto, a empresa adotou a estratégia de realizar embarques combinados para transportar sua produção de cobre e níquel sulfetado. Isso significa que, em 2023, o volume de CO2e não emitido na atmosfera é equivalente a duas viagens de navio entre Brasil e China. Com essa estratégia, o fundo foi capaz de reduzir a emissão de mais de 4.680(t) CO2e. Esta redução representa 31,58% da emissão total que ocorreria em um cenário de embarques individuais. “Este é um marco significativo para a Appian. Com sólido compromisso ao meio ambiente, o nosso modelo de negócio tem se dedicado a desenvolver boas práticas sustentáveis. Estamos empenhados em realizar cada vez mais embarques combinados. Não é fácil e envolve diversas áreas e fatores, mas sabemos que quanto mais fretes combinados realizarmos, menos CO² iremos emitir, o que claramente contribuirá para a redução da nossa pegada de carbono. Vale o esforço, porque esse é o nosso jeito de operar, empenhados e comprometidos com o respeito ao meio ambiente”, afirma Renata Lamas, gerente Comercial e Logística Outbound do fundo. Além disso, em 2023, a Atlantic Nickel e a Mineração Vale Verde, ativos do fundo, receberam o Selo Ouro no Programa Brasileiro GHG Protocol em seus inventários de gases de efeito estufa (GEE), referente ao ano de 2022. A categoria ouro é o reconhecimento máximo concedido às organizações que apresentam, de forma completa e auditada, o balanço de suas emissões devidamente verificado, comprovando seus esforços na redução dos impactos ambientais, e reitera o alto nível de qualidade de nossas operações, e a preocupação da Appian em mitigar as emissões de gases de efeito estufa.

A Atlantic Nickel exportou 112 mil toneladas de concentrado de níquel sulfetado, das quais aproximadamente 15.111 toneladas de níquel contido em doze embarques desde janeiro de 2023. Os navios seguiram do Porto de Ilhéus (BA) para o Canadá, para a China e para Finlândia. Desde que iniciou as operações na Mina Santa Rita, em outubro de 2019, a Atlantic Nickel mantém o compromisso com desenvolvimento sustentável, sem perder de vista o propósito de atingir seu potencial máximo de produção. O níquel sulfetado é um dos metais mais resistentes e versáteis da natureza, além de ser matéria-prima fundamental na fabricação de baterias para veículos elétricos. Já a Mineração Vale Verde (MVV) embarcou 105.819 toneladas de concentrado de cobre produzido na mina Serrote em 2023, sendo cerca de 25.980 toneladas de cobre contido. Os navios partiram do porto de Maceió com destino à Finlândia, Taiwan e China.

A MVV é um projeto do estado de Alagoas que lida com metais básicos. Em 2022, a mineradora concluiu seu ramp-up e a mina Serrote alcançou sua capacidade máxima de produção. O cobre é um dos metais com previsão de alta de demanda no mercado, devido à transição energética, estando presente em carros elétricos, baterias, turbinas eólicas e painéis solares, entre outros.