18/02/2021
ESTADOS UNIDOS

Demanda por minerais crescerá exponencialmente

“Caso os EUA queiram exercer liderança na produção de energias avançadas e investir em modernização da infraestrutura, criando empregos e promovendo o crescimento econômico, através de tecnologias do futuro e projetos de infraestrutura, terão que investir na produção de matérias-primas minerais”. É o que defende o presidente na National Mining Association (NMA), Associação Nacional de Mineração dos Estados Unidos, Rich Nolan. 

Ele acrescentou que, como disse um recentemente um produtor de lítio, a demanda será “vertical” e não apenas de lítio, já que o Banco Mundial estima que a produção de minerais como grafita, níquel e cobalto, pode crescer 500% até 2050 para atender à crescente demanda das tecnologias avançadas de energia. E, tendo em vista a velocidade de aumento dos veículos elétricos, essa demanda poderá crescer ainda mais rápido. 

Nolan menciona também outros minerais como o cobre, já que os veículos elétricos usam três vezes mais cobre do que aqueles com motores a combustão. “Teremos que produzir a mesma quantidade de cobre nos próximos 25 anos que a humanidade produziu nos últimos cinco mil anos”, afirmou. 

Ele chamou a atenção para o fato de que, só em 2020, os EUA importaram US$ 4.1 bilhões em minerais e que as matérias-primas minerais suprem quase 15% do Produto Interno Bruto americano. “Apesar de nossa indústria mineral atender a maior parte das demandas internas usando produção doméstica, continuamos importando 100% de 17 commodities minerais consumidas anualmente e mais de 50% de 29 outros minerais”, afirma o dirigente.  

Nolan lamenta que as licenças para mineração nos EUA levem cerca de 10 anos, enquanto países como Canadá e Austrália, que têm os mesmos padrões, demandam de dois a três anos. “Os atrasos nas licenças são considerados o mais importante risco para os projetos de mineração nos Estados Unidos”, observa.

Finalizando, ele disse que os minerais são críticos para a infraestrutura, energia renovável, veículos elétricos e tecnologias digitais. “Com o crescimento desses setores, as demandas por minerais crescerão exponencialmente”.