Operações no Brasil têm queda na produção em 2021

25/02/2022
A queda da produção foi compensada pelos altos preços de minério de ferro e níquel, e a alta do câmbio durante 2021.

A Anglo American registrou Ebitdas de R$ 13,8 bilhões na operação de minério Minas-Rio, e R$ 1,7 bilhão nas operações de níquel, em Goiás, em 2021. Os números refletem os altos preços de minério de ferro e níquel e do câmbio, observados durante 2021, que compensaram a queda da produção nas duas unidades de negócio em relação a 2020, devido a manutenções não planejadas e atrasos no licenciamento ambiental.

Em 2021, o Minas-Rio produziu 22,9 milhões de toneladas de minério de ferro por ano, uma redução de 5% em relação aos 24 milhões de toneladas produzidos em 2020. A previsão para 2022 é de uma produção entre 24 e 26 milhões de toneladas. Já nas operações de níquel, foram produzidas 41,7 mil toneladas em 2021, 4% a menos em relação às 43,5 mil toneladas produzidas em 2020. Para 2022, a previsão é chegar entre 40 mil e 42 mil toneladas. Ambas as previsões estão sujeitas ao comportamento da pandemia COVID-19 e às demais questões de mercado e operações.

Em 2021, o preço médio do minério de ferro (Platts62) apresentou alta de 47%, saindo de US$109/tonelada em 2020 para US$160/tonelada em 2021, compensando a diminuição da produção e o aumento dos custos, entre eles com combustíveis e energia elétrica. As despesas de capital cresceram 29%, para R$1.148,5 milhões, ante R$ 839,2 milhões em 2020. Nas operações de níquel, o resultado refletiu o preço médio (LME) mais elevado do minério, 34% maior em 2021 na comparação com igual período de 2020, passando de US$ 625 c/Ib para US$ 839 c/Ib, e também a estabilidade operacional contínua. As despesas de capital caíram 12%, para R$ 152,7 milhões, ante R$ 168,5 milhões em 2020. Os resultados compensaram o aumento de custos decorrente da inflação no Brasil e a queda da produção no período. “O ano de 2021 foi extremamente desafiador, mas o trabalho de todo o time, de forma colaborativa e integrada, superou as adversidades e entregou com segurança um resultado do qual nos orgulhamos muito. Esse resultado reflete nossa constante busca no sentido de estarmos alinhados ao nosso propósito de reimaginar a mineração para melhorar a vida das pessoas e aos nossos Valores, tendo a segurança em primeiro lugar”, observa Wilfred Bruijn, presidente da Anglo American no Brasil.