Projeção de crescimento de 35% na próxima década

13/12/2021
A Anglo American manteve um forte desempenho durante 2021, com crescimento de 7% na produção e bom desempenho de PGMs.

A Anglo American plc atualiza a comunidade de investidores sobre forte o desempenho operacional e financeiro da companhia em 2021. O documento inclui projeções recentes para o ano corrente e os próximos três no âmbito financeiro, incluindo despesas de capital e volumes de produção, e uma atualização do progresso dos projetos de crescimento da Anglo American. “A COVID-19 continuou a representar desafios em 2021, especialmente nos países onde a taxa de vacinação foi menor. Colocamos nosso foco em manter os funcionários e comunidades seguros e encorajando a vacinação na primeira oportunidade possível. Precisamos continuar sendo prudentes com este vírus e continuaremos colocando a segurança e a saúde de nossos funcionários em primeiro lugar”, disse Mark Cutifani, CEO da Anglo American. 

A projeção é de que a Anglo American cresça 35% em valor agregado na próxima década a uma margem de 50%. Além disso, a companhia tem aumentado a meta de melhoria de desempenho de curto prazo para US$ 3,5 a US$ 4,5 bilhões até 2023, à medida que a acelera a entrega dos programas P101 e de tecnologia, ao mesmo tempo em que avança projetos de crescimento em andamento. “Em primeiro lugar, está nosso projeto Quellaveco no Peru em meados de 2022, onde também aumentamos os planos iniciais de produção de cobre para criar valor adicional”, disse Cutifani. O executivo afirmou ainda que as mudanças climáticas são o desafio definitivo do presente, e a Anglo tem papel crucial a desempenhar no apoio à transição para uma economia de baixo carbono, produzindo muitos dos metais e minerais que permitem a energia descarbonizada e o transporte. “Estamos avançando no ritmo de reduzir nossas próprias emissões e nos comprometemos a operar minas neutras em carbono até 2040, ao mesmo tempo em que ambicionamos reduzir nossas emissões de escopo 3 em 50% no mesmo período”. 

A Anglo American manteve um forte desempenho durante 2021, com crescimento de 7% na produção e bom desempenho de PGMs e maior demanda de diamantes em bruto; O CAPEX atingiu US$ 5,2 bilhões em 2021, volume menor devido a atrasos ocasionados pela COVID e interrupções na cadeia de suprimentos. Para 2022, a expectativa é de crescimento, com os custos unitários aumentando cerca de 4% e o CAPEX ficando entre US$ 6,2 bilhões e US$ 6,7 bilhões, refletindo adiamentos de 2021 e adição de Woodsmith. 

Segundo o Diretor Financeiro da Anglo American, Stephen Pearce, a companhia entregou US$ 10,3 bilhões em retornos em dinheiro para os acionistas desde 2017 e US$ 4 bilhões apenas no segundo semestre de 2021. “Nosso investimento contínuo no negócio também apoia os objetivos de redução de emissões e, portanto, esperamos que nosso ciclo normal de investimento de capital continue a financiar a maioria dos nossos projetos operacionais de descarbonização”. Mark Cutifani acrescentou que a Anglo American oferece uma proposta de investimento cada vez mais diferenciada, centrada em desempenho sustentável e crescimento de alta qualidade e responsável. “Combinado com a nossa abordagem integrada à tecnologia em busca do fornecimento mais seguro e sustentável de materiais essenciais para a transição energética e os padrões crescentes de demanda do consumidor, estamos bem posicionados para atender às expectativas de toda a nossa gama de partes interessadas em toda a sociedade”.

Tags