Escavadeiras elétricas geram economia em Paracatu

19/11/2021

A Kinross Paracatu adquiriu três escavadeiras elétricas no ano passado - duas em 2020 e uma em 2021 – que ajudaram a companhia a reduzir quatro mil toneladas de gás carbônico (CO2), o que gerou uma economia de R$5,3 milhões no custo da mina. A experiência virou case de sucesso e foi apresentada no Seminário Eficiência Energética na Mineração – Compartilhando Experiências do Instituto Brasileiro de Mineração (IBRAM), no início de novembro.

O evento organizado pelo IBRAM, teve a participação de diversas empresas do setor de mineração com o objetivo de promover a troca de experiências sobre o tema. O case da Kinross mostrou, por meio de números, que o investimento em escavadeiras elétricas, também conhecidas como Shovells, trouxe economia para a empresa e benefícios para o meio ambiente.

A Kinross informou que o consumo de diesel caiu em 1,5 milhão de litros nos equipamentos de carga e 500 mil litros nos equipamentos de transporte. O objetivo da Kinross com as escavadeiras elétricas é aposentar aos poucos os modelos hidráulicos utilizados nas operações da mina, além de melhorar a eficiência dos carregamentos, promover mais economia por meio do baixo uso energético dos equipamentos e reduzir a emissão de CO2. 

As carregadeiras ainda são utilizadas e necessárias, de acordo com a análise da Gerência de Melhoria e Planejamento Estratégico da Kinross, mas as Shovells, mesmo sendo equipamentos grandes e pesados (1.200 toneladas), têm caçamba com capacidade para 109 toneladas e, além disso, o tempo de montagem da última escavadeira superou as expectativas, pois foi menor que o esperado. 

Outro case de sucesso da Kinross apresentado no evento foi a Otimização do Circuito Moagem Planta 1. Elaborado pela equipe de Melhoria Contínua e Excelência Operacional, o projeto gera maior economia e consequentemente, melhora a eficiência energética, pois com um moinho extra adicionado, além dos quatro já existentes, a moagem passa a acontecer no quinto moinho, o que diminui o consumo de energia e facilita a operação. O quinto moinho contribui com a redução de custos, pois elimina bombas que consomem muita energia. Nesse caso, bombas menores são adicionadas e ajudam a converter o consumo anual de 32 mil MWh para 21 mil MWh. A mudança traz uma economia bastante significativa, além de reduzir o desgaste das bombas e diminuir a emissão de CO2.