31/08/2017
MERCÚRIO

Ratificação de Convenção de Minamata é comemorada

A Frente Parlamentar Ambientalista comemora a ratificação da Convenção de Minamata sobre Mercúrio. Aprovado em julho pela Câmara dos Deputados, o acordo é um tratado mundial para proteger a saúde humana e o meio ambiente dos efeitos adversos do mercúrio. 
 
O mercúrio é um elemento que, na forma líquida, evapora com facilidade e é liberado no ar, água e no solo por processos naturais e ação do ser humano. É considerada uma das substâncias mais perigosas para a saúde e o meio ambiente e, em níveis elevados, pode causar efeitos graves, como danos neurológicos, cardiológicos, pulmonares, renais e imunológicos. 
 
Entre os principais pontos acordados na Convenção estão a proibição de novas minas de mercúrio, a eliminação progressiva das já existentes, medidas de controle sobre as emissões atmosféricas e a regulamentação internacional sobre o setor informal para mineração artesanal e de ouro em pequena escala. O tratado entrará oficialmente em vigor no Brasil até o fim do ano. 
 
A Convenção de Minamata recebeu este nome em homenagem às vítimas de tragédia por envenenamento por mercúrio ocorrido na cidade japonesa de mesmo nome, onde uma empresa química lançava no mar dejetos com a substância desde 1930. Devido ao efeito cumulativo na cadeia alimentar, o despejo provocou intoxicação em quase três mil pessoas apenas a partir da década de 1950, principalmente em famílias de pescadores.
 

Veja também