18/10/2018
VALE

Produção de minério bate recorde

A Vale bateu recorde de produção de minério de ferro no 3º trimestre de 2018, com volume de 104,9 milhões de toneladas (+10,3%) contra as 96,8 milhões de toneladas do trimestre anterior. As vendas de minério de ferro e pelotas somaram 98,2 milhões de toneladas no trimestre, 4,7 milhões de toneladas acima do recorde anterior (4T/2017). 
 
Os produtos premiums1 representaram 79% das vendas totais no 3º trimestre, contra 77% do trimestre anterior. O portfólio superior de produtos da Vale, com alto teor de Fe e baixos contaminantes, continuou a se aprimorar. Em média, o teor de Fe alcançou 64,0% no trimestre, contra 63,8% no 2º trimestre, a alumina, 1,2% no 3T18 contra 1,3% no 2T18; e a sílica, 3,9% no 3T18 contra 4,2% no 2T18. O S11D teve papel importante na melhora da participação de vendas de produtos premium, que passou de 77% no 2T18 para 79% no 3T18, alcançando um novo recorde de produção trimestral de 16,1 milhões no trimestre contra 14,3 milhões de toneladas do trimestre anterior. 
A tecnologia inovadora do sistema truckless está provando ser eficaz e aderente ao planejamento físico. A produção anual em 2018 ficará em linha com o limite superior do guidance de 50-55 Mt. A Vale reafirma seu guidance de produção de minério de ferro de cerca de 390 Mt e aproximadamente 400 Mt para 2018 e 2019 em diante, respectivamente, conforme previamente anunciado no Vale Day. 
 
No 3º trimestre a produção recorde de pelotas atingiu 13,9 milhões de toneladas (+8,1%), 1,1 milhão superior ao 2º trimestre de 2018, em especial ao sucesso do ramp-up das plantas de pelotização I e II de Tubarão. O desempenho acumulado no ano, juntamente com o reinício da planta de pelotização de São Luís no 3T18, levará a Vale a atingir suas metas de produção de 55 Mt em 2018 e de 60 Mt em 2019. 
 
O Sistema Norte, composto por Carajás e S11D, alcançou um recorde trimestral de 53,9 milhões de toneladas no trimestre, alta de 7,7 milhões de toneladas contra o 2º trimestre, devido ao ramp-up bem-sucedido do S11D e à usual sazonalidade relacionada ao clima quando comparado do 2º trimestre. O Sistema Sudeste, que compreende os complexos de Itabira, Minas Centrais e Mariana, produziu 28,0 milhões de toneladas no trimestre, 1,1 milhão de toneladas acima dos três meses anteriores, principalmente por causa da retomada da planta de Timbopeba e ao melhor desempenho operacional do complexo de Itabira e da planta de Brucutu. O Sistema Sul, que compreende os complexos de Paraopeba, Vargem Grande e Minas Itabirito, produziu 22,4 milhões de toneladas, enquanto o Sistema Centro-Oeste produziu 0,6 mil toneladas. Os dois últimos Sistemas ficaram em linha com o produzido no 2º trimestre. 
 
A produção de manganês da Vale somou 482 mil toneladas no 3º trimestre, 14,5% a mais que o trimestre anterior. As vendas de manganês alcançaram 553 mil toneladas no período, 131,4% superior em relação ao 2º trimestre de 2018, devido ao consumo de estoques do 2T18.