18/04/2018
USIMINAS

Alto Forno 1 de Ipatinga volta a operar

No dia 17 de abril, a Usiminas retomou a operação do Alto Forno 1, após 34 meses de paralisação. Com isso, a produção na usina terá um acréscimo de 2 mil toneladas/dia de ferro-gusa, elevando a capacidade de produção diária de ferro-gusa em Ipatinga para 10.800 toneladas. Segundo o presidente da empresa, Sergio Leite, a reativação do AF1 “é mais um indicativo da curva ascendente de recuperação da empresa, iniciada em meados de 2016 e que vem sendo marcada por sucessivos resultados positivos”.

Entre 2015 e 2016, a Usiminas viveu o período mais complexo de sua história, em decorrência das crises no mercado internacional do aço e da economia interna. Mas desde o terceiro trimestre de 2016 a companhia trabalha para resgatar sua posição no mercado e voltou a registrar balanços positivos ao longo de 2017.

Para promover a reforma do AF1 a Usiminas investiu cerca de R$ 80 milhões e a obra, que durou cerca de 11 meses, gerou 600 empregos, tendo sido liderada pela Usiminas Mecânica, uma empresa de bens de capital com forte atuação em estruturas metálicas, naval e offshore, óleo e gás, montagens e equipamentos industriais e fundição e vagões ferroviários.

Inaugurado em 1962, o AF1 produziu, ao longo de sua história, 29,5 milhões de toneladas de ferro-gusa até sua paralisação, em 2015.