04/12/2019
REJEITOS

Vale suspende disposição em Laranjeiras

A Vale decidiu suspender temporariamente a disposição de rejeitos na barragem Laranjeiras, advindos da mina de Brucutu, enquanto conduz avaliações sobre as caraterísticas geotécnicas da barragem. Durante a paralisação, a barragem Laranjeiras adotará o protocolo de emergência em Nível 1, de acordo com a Agência Nacional de Mineração (ANM), que não requer evacuação da população a jusante. A barragem Laranjeiras teve sua Declaração de Condição de Estabilidade (DCE) emitida em 30 de setembro de 2019, que permanece válida.
 
A estimativa é que a disposição dos rejeitos fique suspensa em torno de dois meses e, neste período, a usina de Brucutu irá operar com aproximadamente 40% de sua capacidade por meio de processamento a úmido com rejeito filtrado e empilhado. O impacto estimado da paralisação temporária é de cerca de 1,5 milhão de toneladas mensais de minério de ferro. 
 
A mineradora afirma que a suspensão temporária não altera o guidance de vendas de minério de ferro e pelotas, que permanece em 2019 e no 4T19 entre 307 – 312 Mt e entre 83 – 88 Mt, respectivamente. No entanto, a expectativa para o 1º trimestre de 2020 é de que produção e vendas fiquem entre 68 – 73 Mt, em função da sazonalidade, do retorno gradual e seguro das operações e em linha com a estratégia de margem sobre volume.

Veja também

23/01/2020
BRUMADINHO | MPMG denuncia 16 pessoas por homicídio
23/01/2020
BARRAGENS | Seminário debate monitoramento
23/01/2020
BARRAGENS | ANM faz balanço pós Brumadinho
09/01/2020
CARVÃO | Vale vende 25% em empresa chinesa
09/01/2020
MINA DO FEIJÃO | Vale utiliza cava para rejeitos
09/01/2020
ANGLO AMERICAN | Sirene assusta comunidades
18/12/2019
SMART MINING | Equipamentos autônomos avançam no País
13/12/2019
BARRAGEM DO FEIJÃO I | Especialistas apontam causas do rompimento
11/12/2019
BARRAGENS | Goiás aprova programa de segurança