10/12/2020
QUADRILÁTERO FERRÍFERO

SGB-CPRM lança novos mapas geológicos

O Serviço Geológico do Brasil (SGB-CPRM) está lançando 30 novos mapas geológicos do Quadrilátero Ferrífero, em Minas Gerais. Nos mapas são encontradas informações que possibilitam aos usuários amplo acesso ao conhecimento geológico atualizado em uma das mais importantes províncias minerais do Brasil. Ao todo são 28 mapas geológicos em escala de 1:25 mil, e dois mapas de integração regional em escala de 1:75 mil. Os bancos de dados são georreferenciados com informações sobre afloramentos, petrografia, geoquímica e recursos minerais.

Os novos mapas são resultantes de projetos executados pelo SGB-CPRM vinculados ao Programa Geologia, Mineração e Transformação Mineral, com o objetivo de ampliar o conhecimento sobre a geologia e os recursos minerais no Quadrilátero Ferrífero, além de fomentar novas inciativas em pesquisa mineral, em pesquisas acadêmicas e fornecer aos agentes públicos importante ferramenta de gestão do espaço físico. 

O lançamento dos 30 novos mapas está previsto para 10 de dezembro, às 15h, através de uma live transmitida no Canal da CPRM no Youtube, na qual será apresentada ao público a palestra “Greenstone Belts Arqueanos da região do Quadrilátero Ferrífero: as sequências Rio das Velhas e Pitangui”, proferida pelos pesquisadores em Geociências do SGB-CPRM Joanna Araújo e Julio César Lombello, que atuam na unidade de Belo Horizonte. Os produtos já estão disponíveis para consulta pública e gratuita no GeoSGB (http://geosgb.cprm.gov.br/) e no Repositório Institucional de Geociências (http://rigeo.cprm.gov.br/). Entre os participantes estão o secretário de Geologia e Transformação Mineral do Ministério de Minas e Energia, Dr. Alexandre Vidigal, Dra. Lydia Maria Lobato (UFMG), Dr. Armando Massucato (Jaguar Mining), Sr. Marcelo Ávila (Governo de Minas Gerais) e o pesquisador independente Orivaldo Baltazar e o pesquisador do SGB, Marcelo Marinho. 

O Quadrilátero Ferrífero é considerado Área de Relevante Interesse Mineral (ARIM). Nesta etapa, o mapeamento realizado em dois setores do Quadrilátero Ferrífero, em uma área de 3.000 km², engloba as cidades de Belo Horizonte, Nova Lima, Caeté, Sabará, Santa Bárbara, Barão de Cocais e Raposos, e no setor noroeste, em 2.250 km², que inclui as cidades de Pará de Minas, Pitangui, Nova Serrana, Onça do Pitangui e São José da Varginha. “Apesar de se tratar da província mineral mais conhecida do país, ainda não possuía, em algumas áreas, cartografia em escala de 1:25 mil, portanto este lançamento atende à meta de aumentar o conhecimento geológico, abrangendo cerca de 75% do Quadrilátero Ferrífero, com cartografia geológica de detalhe”, explicou o gerente de Geologia e Recursos Minerais do SGB-CPRM em Belo Horizonte, Marcelo Marinho.

Além dos mapas, os projetos disponibilizam descrições de 3.539 afloramentos, 784 lâminas petrográficas, 280 amostras com análises litogeoquímicas, 17 análises geocronológicas (U/Pb), 136 recursos minerais cadastrados e um acervo de 1.185 amostras. “Trata-se de produtos de grande envergadura, fonte de informação no campo econômico, científico e social, que integra todo o avanço das atividades acadêmicas e minerais executadas ao longo dos últimos 50 anos, trazendo ao público dados atualizados da constituição do território, passando pela existência e potencial dos recursos minerais da região”, ressaltou.