28/07/2020
ROCHAS ORNAMENTAIS

Setor precisa de marketing para EUA

A Organizadora de feiras Milanez & Milaneze, em parceria com as entidades setoriais Sindirochas e Centrorochas, promoveu o evento online ‘O setor de rochas ornamentais brasileiro e o mercado dos EUA’ no último dia 22 de julho. Esse foi o tema do Stone Summit – episódio 2 desta série de lives que explorou os desafios e oportunidades na visão de importantes compradores americanos.

Entre os participantes estiveram Rogério Antônio (diretor de operações da Arizona Tile), Ramon Oliveira (diretor de compras da ASG Group), Rodrigo Pinheiro (gerente de operação no Brasil de cinco empresas americanas: Emerstone, Spazio Marble, Vitoria Internacional, MGI e Cosmos Surfaces) e Mauro Silva (gerente de compras da Allure Natural Stone). Os especialistas foram unânimes em elogiar a diversidade dos materiais brasileiros, a beleza e variedade do mix de produtos. “O Brasil precisa, urgentemente, investir mais no marketing, principalmente do quartzito, que é um produto exclusivo”, alertou Rogério. “As empresas precisam se unir para investir juntas e não apenas um pequeno grupo, pois todos serão beneficiados”, completou Mauro.

Para Ramon, a falta de estratégia comercial é visível no processo de venda. “Esse trabalho precisa começar com o minerador, que deve saber quem são seus parceiros para divulgar seu material e manter os preços a longo e médio prazo. Tem que ter uma estratégia de venda, de lançamento de produto, desde o minerador até o exportador. A gente já trabalha com muitas variáveis ao longo do processo, como a oscilação do dólar”, explicou. Responsável pela operação de compras e inspeção de cinco empresas americanas no Brasil, Rodrigo mencionou a importância da qualificação dos vendedores. “As empresas só vão ter resultados melhores em sua atuação no mercado americano quando os vendedores dos produtos nos Estados Unidos absorverem as informações sobre estes materiais. Já existem empresas fazendo isto e estão saindo na frente”, alertou e completou que é importante que estas informações alcancem diretamente os vendedores e o consumidor final.

O presidente do Sindirochas, Tales Machado, pediu que as empresas brasileiras ouçam o pedido dos compradores. “As empresas precisam se unir e trabalhar juntas na valorização dos produtos nacionais. Os compradores foram claros em suas colocações. Cabe a nós, empresários e líderes setoriais, fazermos o dever de casa”, concluiu. O debate teve a mediação da diretora da Milanez & Milaneze, Flávia Milaneze, e foi transmitido ao vivo de um estúdio montado na ‘Casa Urbana’, instalada na sede da PBA Stones, localizada no município da Serra (ES).

Veja também

04/03/2021
ROCHAS ORNAMENTAIS | Proposta para crescer no exterior
10/02/2021
ROCHAS ORNAMENTAIS | Empresas prevêem crescimento em 2021
17/12/2020
ROCHAS ORNAMENTAIS | Empresas já não sentem impacto da pandemia
17/11/2020
ROCHAS ORNAMENTAIS | Setor pode explorar áreas em dois regimes
20/10/2020
ROCHAS ORNAMENTAIS | Entendendo impactos da COVID-19
06/10/2020
ROCHAS ORNAMENTAIS | Especialistas debatem “novo normal”
18/08/2020
ROCHAS ORNAMENTAIS | Só 12% das empresas cogitam demissões
18/06/2020
ROCHAS ORNAMENTAIS | Webinar sobre Guia de Utilização
28/04/2020
ROCHAS ORNAMENTAIS | Exportações brasileiras caem 9,6%