13/10/2020
CIMENTO

Setor continua em recuperação

Segundo o Sindicato Nacional das Indústrias de Cimento (SNIC), as vendas de cimento somaram 5,8 milhões de toneladas em setembro de 2020, um crescimento de 21,4% na comparação com o mesmo mês do último ano. No acumulado dos nove primeiros meses do ano, as vendas alcançaram 44,6 milhões de toneladas, aumento de 9,4% comparado ao mesmo período de 2019. 

"Os resultados são surpreendentes até o momento, mas que não nos dá segurança a longo prazo. As vendas estão sendo sustentadas, em sua grande maioria, pelas construções imobiliárias, a manutenção do ritmo das obras e das pequenas reformas residenciais e ainda na atividade comercial que já apresenta declínio de consumo em razão do seu funcionamento”, disse Paulo Camillo Penna, presidente do SNIC. O executivo comentou também que o setor registrou regularidade do fornecimento de cimento, ainda que a atividade venha sendo submetida a uma enorme e inesperada pressão de demanda, principalmente a partir do mês de junho. “É fundamental que os investimentos em saneamento e a retomada das obras de infraestrutura, atividades de extrema importância para a indústria do cimento, saiam do papel e integrem de vez a esperada agenda de crescimento do país”. 

Apesar da recuperação nos últimos meses, o setor ainda sofre as consequências da forte crise entre 2015 e 2018 e a pressão de custos de energia elétrica, energia térmica, frete e outros insumos do processo produtivo do cimento. Há uma grande expectativa do início das obras de saneamento após a aprovação do novo marco legal do setor (lei nº 14.026/2020) que prevê investimentos de até R$ 700 bilhões, dos quais boa parte em obras, que demandarão agregados, cimento, entre outros. Exemplo disto é o resultado da recente concessão dos serviços de água e esgoto da região Metropolitana de Maceió, da ordem de R$ 4,6 bilhões em investimentos e outorga.  

A indústria do cimento emprega mais de 70 mil pessoas e gera uma renda de R$ 26,4 bilhões anuais e uma arrecadação líquida de R$ 3 bilhões por ano em tributos.

Veja também