18/06/2015
FERROLIGAS

Receita líquida da Ferbasa tem queda em maio

A Ferbasa registrou receita líquida de R$ 69,3 milhões em maio de 2015, queda de 0,9% na comparação com o mesmo mês do último ano. Mesmo com a redução de 25,8% no volume vendido, o resultado foi impulsionado pela apreciação do dólar médio praticado na precificação dos contratos de ferroligas. O consumo mundial de FeCr no primeiro trimestre foi 2,30% menor que o do mesmo período no ano passado.

Depois de quase 1 ano de reduções sequenciadas, o preço do FeSi 75 na China registrou um discreto aumento, em razão do ajuste da relação oferta-demanda e o lançamento de um pacote de infraestrutura para estimular o mercado interno. Nos Estados Unidos, a recuperação da atividade siderúrgica também provocou melhora nos preços do FeSi no segundo trimestre. Na Europa, os preços do FeSi seguem pressionados para baixo.

As vendas da Ferbasa em maio somaram 6.602 t de FeCrAC, 1.160 t de FeCrBC e 6.630 t de FeSi75, respectivamente quedas de-38,3%, -29,6% e -5,9% em relação ao mesmo período de 2014. O estoque de 101 mil t de produtos acabados está alinhado com o "guidance" comunicado ao mercado objetivando segurança aos clientes frente às incertezas envolvendo a renovação do contrato de energia com a CHESF. Até 31 de maio, a tesouraria adquiriu 2.338.400 PN, o que corresponde a 54% do limite de 4.346.400 PN, a um custo médio de R$ 8,24 por ação. O programa de recompra se encerra no fim de julho de 2015.