14/05/2020
GREAT PANTHER

Receita cresce 188% no trimestre

A Great Panther registrou receita de US$ 48,1 milhões no primeiro trimestre de 2020, um crescimento de 188% em relação ao mesmo período do último ano, especialmente pela aquisição de Tucano, que respondeu por US$ 38 milhões, além do maior volume de vendas das operações mexicanas e os maiores preços realizados de ouro e prata no trimestre. O Ebitda ajustado atingiu US$ 6,4 milhões, enquanto o ganho operacional das minas antes dos itens não monetários alcançou US$ 14,2 milhões, comparado a um EBITDA ajustado negativo de US$ 1,7 milhão no primeiro trimestre de 2019. 

O lucro operacional da mina antes de itens não monetários aumentou para US$ 14,2 milhões (US $ 0,05 por ação), de US $ 3,5 milhões (US $ 0,02 por ação) no primeiro trimestre de 2019. O aumento também foi atribuído principalmente à contribuição da Tucano, responsável por US$ 13,1 milhões e ganhos operacionais antes de itens que não sejam em dinheiro. Os ganhos operacionais da mina (incluindo amortização e outros encargos não monetários) aumentaram para US$ 6,0 milhões, em comparação com US$ 1,5 milhão no mesmo período do ano anterior e incluem amortização e exaustão para Tucano desde a sua aquisição. 

A produção da Great Panther atingiu 34.725 onças equivalentes de ouro no trimestre, enquanto o fluxo de caixa das atividades operacionais foi de US$ 11,8 milhões (US$ 0,04 por ação). "Entregamos um crescimento significativo na receita, nos lucros operacionais das minas e no fluxo de caixa operacional no primeiro trimestre de 2020 como resultado da aquisição da mina Tucano no ano passado. A equipe obteve um avanço significativo na remoção de túneis em Tucano, completando um aumento de 36% na movimentação de resíduos. em relação ao trimestre anterior, que apoia fortemente nossas diretrizes para 2020 e nos posiciona bem para 2021", afirmou Rob Henderson, Presidente e CEO da Great Panther. 

A companhia lançou também um programa de perfuração de exploração de US$ 6,6 milhões e 55.000 metros em Tucano, focado na adição de novas zonas mineralizadas próximas à mina e na extensão da vida útil da mina. "Enquanto nossas operações mexicanas estão temporariamente suspensas devido a restrições federais ao COVID-19, Tucano no Brasil não foi afetado por nenhuma restrição do governo e continuamos a trabalhar de forma proativa e colaborativa com as autoridades para garantir que tenhamos os protocolos e salvaguardas adequados para gerenciar os riscos. da COVID-19 para nossos funcionários e comunidades”.