20/01/2021
AÇO

Produção tem queda de 4,9% em 2020

O Instituto Aço Brasil (IABr) divulgou que a produção brasileira de aço bruto somou 31 milhões de toneladas em 2020, ou 4,9% a menos que em 2019. A produção de laminados atingiu 21,7 milhões de toneladas, queda de 3,7% em relação ao registrado no mesmo acumulado de 2019, enquanto a produção de semiacabados para vendas totalizou 7,8 milhões de toneladas no ano, 11,6% a menos na mesma base de comparação. 

As vendas internas foram de 19,2 milhões de toneladas nos doze meses de 2020, um crescimento de 2,4% sobre o ano anterior. O consumo aparente nacional de produtos siderúrgicos foi de 21,2 milhões de toneladas no acumulado até dezembro de 2020, uma alta de 1,2% frente ao registrado no mesmo período de 2019. 

As importações alcançaram 2 milhões de toneladas no acumulado até dezembro de 2020, ou 14,3% a menos frente ao mesmo período do ano anterior. Em valor, as importações atingiram US$ 2,1 bilhões e recuaram 13% no mesmo período de comparação. Já as exportações atingiram 10,7 milhões de toneladas, ou US$ 5,4 bilhões, de janeiro a dezembro de 2020, quedas de 16,1% e 26,6% na comparação com 2019.

Apenas em dezembro de 2020, a produção brasileira de aço bruto atingiu 2,9 milhões de toneladas, um aumento de 17,2% em relação ao mesmo mês de 2019. Já a produção de laminados foi de 2,1 milhões de toneladas, 41% superior à registrada em dezembro de 2019, enquanto a produção de semiacabados para vendas foi de 616 mil toneladas, uma queda de 29,4% em relação ao ocorrido no mesmo mês de 2019. 

As vendas internas avançaram 28% e atingiram 1,8 milhão de toneladas em dezembro de 2020. O consumo aparente de produtos siderúrgicos foi de 2 milhões de toneladas, 30,2% superior ao apurado no mesmo período de 2019. As exportações de dezembro foram de 766 mil toneladas, ou US$ 434 milhões, o que resultou em queda de 24,1% e 13,5%, respectivamente, na comparação com dezembro de 2019. As importações somaram 204 mil toneladas e US$ 205 milhões em dezembro do último ano, uma alta de 53,0% em quantum e 38,5% em valor na comparação com o registrado em dezembro de 2019.

Segundo Marco Polo de Mello Lopes, presidente-executivo do Instituto Aço Brasil, a queda na produção em 2020 aconteceu em razão da parada de equipamentos ocorrida no momento mais agudo da grave crise de demanda enfrentada pela indústria em abril do ano passado. Marco Polo disse que “as vendas internas, em 2020, confirmaram a intensa recuperação do mercado interno a partir do 2º semestre”. O Aço Brasil está divulgando também o Índice de Confiança da Indústria do Aço (ICIA) referente ao mês de janeiro/21. "Nesse mês, o ICIA ficou estável na comparação com o mês anterior, em 78,9 pontos. A estabilidade frente ao mês de dezembro, após duas quedas consecutivas, ainda mantém o ICIA em patamares historicamente elevados", conclui Marco Polo.