27/05/2020
AÇO

Produção mundial cai 13% em abril

Segundo a WSA, a produção mundial de aço atingiu 137.1 milhões de toneladas em abril de 2020, 13% a menos na comparação com abril de 2019. A China produziu 85 milhões de toneladas, um acréscimo de 0.2% sobre abril do último ano. Índia e Japão produziram 3.1 milhões e 6.6 milhões de toneladas, respectivamente, o que indica quedas de 65,2% e 23.5% em abril na comparação com o mesmo mês de 2019. 

A produção de aço bruto nos países da União Europeia atingiu aproximadamente 10.7 milhões de toneladas, 22.9% a menos que em abril do último ano. Já a produção do CIS (antigos países soviéticos) alcançou cerca de 6.6 milhões de toneladas, um recuo de 22.6%. Por exemplo, a Ucrânia produziu 1.4 milhão de toneladas, um decréscimo de 30.9% sobre abril de 2019. 

A produção norte-americana somou 5 milhões de toneladas em abril de 2020, 32.5% a menos que no mesmo mês de 2019. A produção brasileira atingiu 1.8 milhão de toneladas de aço, uma queda de 39% sobre abril do último ano. A Turquia produziu 2.2 milhões de toneladas em abril, 26.3% inferior a abril de 2019. Devido às dificuldades constantes apresentadas pela pandemia, muitos dos números de abril são estimativas que podem ser revisadas com a atualização de produção de maio. 

No Brasil, recuo de 14,3% 

O Instituto Aço Brasil (IABr) divulgou a produção brasileira alcançou 10 milhões de toneladas no primeiro quadrimestre de 2020, um recuo de 14,3% em relação ao mesmo período de 2019. A produção de laminados atingiu 7,1 milhões de toneladas entre janeiro e abril, queda de 9,3% em relação a 2019, enquanto a produção de semiacabados para vendas totalizou 2,7 milhões de toneladas no acumulado de 2020, uma queda de 13,2% na mesma base de comparação. 

As vendas internas alcançaram 5,6 milhões de toneladas no primeiro quadrimestre de 2020, uma queda de 9,5% quando comparada com igual período do ano anterior. O consumo aparente nacional de produtos siderúrgicos foi de 6,2 milhões de toneladas no mesmo período, o que representa uma queda de 9,4% frente aos primeiros quatro meses de 2019. 

As importações somaram 705 mil toneladas até abril, caindo 17,8% frente ao mesmo período do ano anterior. Em valor, as importações atingiram US$ 745 milhões, uma queda de 13,4% no mesmo período de comparação. Já as exportações atingiram 4,1 milhões de toneladas, em volume, e US$ 2,1 bilhões, em receita, de janeiro a abril de 2020, uma queda de 5,1% e de 17,5%, respectivamente, na comparação com o mesmo período de 2019. 

Apenas em abril, a produção brasileira de aço bruto foi de 1,8 milhão de toneladas, 39,0% a menos na comparação ao mesmo mês de 2019. Já a produção de laminados foi de 1,2 milhão de toneladas, 36,6% menor do que a registrada em abril de 2019, enquanto a produção de semiacabados para vendas foi de 599 mil toneladas, queda de 23,8% em relação ao mesmo mês de 2019. 

As vendas internas recuaram 35,6% frente a abril de 2019, atingindo 976 mil toneladas. O consumo aparente de produtos siderúrgicos foi de 1,1 milhão de toneladas, 34,6% abaixo do apurado no mesmo período de 2019. 

As importações foram de 186 mil toneladas em abril de 2020 e receita de US$ 182 milhões, o que resulta uma queda de 24,0% em quantum e de 19,8% em valor na comparação com o registrado em abril de 2019. As exportações foram de 883 mil toneladas e US$ 481 milhões, o que significa queda de 17,0% e de 21,9%, respectivamente, na comparação com o mesmo mês de 2019.