24/03/2020
FERTILIZANTES

Paralisacão da Itafos Arraias

A Itafos comunicou que concluiu o plano da empresa de parada da Itafos Arraias, em razão da contínua pressão pela baixa nos preços globais de fertilizantes. A companhia concluiu ainda os relatórios de terceiros da planta de beneficiamento e mina do projeto, além de garantir incentivos do Imposto de Renda a longo prazo para a Itafos Arraias. “Concluímos com segurança a suspensão do projeto para gerenciar o atual ciclo de fertilizantes e preservar o valor dos ativos enquanto avaliamos alternativas estratégicas para os negócios. Também validamos ainda mais a viabilidade de longo prazo dos ativos, concluindo relatórios, revisões da planta de beneficiamento e mina que atestaram a possibilidade de reiniciar o projeto Itafos Arraias”, disse o Dr. Wynand van Dyk, vice-presidente de engenharia, P&D e Desenvolvimento da companhia. 

Em novembro de 2019, a empresa anunciou decisão de desativar a Itafos Arraias como parte de um programa de alocação de capital, por causa da queda nos preços dos fertilizantes no mercado mundial. A companhia seguiu as melhores práticas de implementação de seu plano para parar a Itafos com intuito de preservar e proteger o valor de ativos subjacentes. Em março deste ano, a Itafos demitiu funcionários e rescindiu contratos de associadas ao plano de inatividade. A companhia continuará empregando quantidade necessária de funcionários para manutenção dos ativos, além de manter as licenças e autorizações em boa situação e em conformidade com os regulamentos existentes. Paralelamente à decisão de ocultar a Itafos Arraias, a companhia contratou a Golder Associates Inc e a Jesa Technologies LLC para conduzir os relatórios de terceiros da planta e mina do projeto, respectivamente. Os documentos concluídos em janeiro deste ano mostram ser viável o reinício da mina e usina de beneficiamento da Itafos Arraias. 

O projeto localizado no Brasil está sujeito a taxa de 34,5% de imposto federal, composto por IR de 25% e outros impostos, 9%. Por ter incentivos da Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia (Sudam), as empresas que desenvolvem projetos na região recebem incentivos que permitem reduzir a alíquota federal para 15,25%, por meio de desconto de 75% no IR corporativo. Em fevereiro de 2020, a Sudam concedeu à Itafos Arraias incentivos por período de dez anos, com oportunidade de extensão da data.

Veja também

02/02/2021
FERTILIZANTES | Governo quer reduzir dependência do País
01/12/2020
FERTILIZANTES | Primeiro remineralizador 100% natural na BA
05/11/2020
FOSFATADOS | Projeto de Miriri PE-PB avança no TCU
03/08/2020
FERTILIZANTES ESPECIAIS | Setor tem faturamento de R$ 7 bilhões
08/07/2020
FERTILIZANTES | Bahia anuncia reabertura da Fafen
03/06/2020
FERTILIZANTES | Investimentos em alta na última década
20/05/2020
FERTILIZANTES | Yara realiza mudança estrutural em junho