04/04/2019
BARRAGENS

ONU define padrões globais

O Conselho Internacional de Mineração e Metais, a ONU Meio Ambiente e os Princípios para o Investimento Responsável (PRI) lançarão uma revisão independente com o objetivo de estabelecer padrões internacionais para instalações que armazenam rejeitos de mineração. Segundo a ONU Meio Ambiente, as falhas nas barragens de rejeitos têm consequências ambientais de longo alcance, com a lama tóxica liberada se infiltrando no solo e nos rios próximos. Para a organização, a tragédia de Brumadinho mostrou a necessidade da implementação rápida de fortes padrões internacionais para a contenção de resíduos tóxicos de mineração. 
 
A iniciativa de revisão será baseada em evidências e lições aprendidas em falhas anteriores nas barragens. O objetivo é concluir a análise até o final de 2019 e, posteriormente, trabalhar para defender a ampla aceitação e adoção dos padrões internacionais de armazenamento em todo o setor de mineração. As normas convocadas pela revisão se tornariam compromissos dos membros do Conselho Internacional de Mineração e Metais, obrigando-os a aderir às recomendações descritas no documento. 
 
Implementando os mais altos padrões de análise e revisão acadêmica, o próximo passo no processo será a nomeação de um presidente independente e de um painel consultivo formado por múltiplas partes interessadas.
 

Veja também

13/12/2019
BARRAGEM DO FEIJÃO I | Especialistas apontam causas do rompimento
11/12/2019
BARRAGENS | Goiás aprova programa de segurança
04/12/2019
SEGURANÇA DE BARRAGENS | Brasil conhece expertise holandesa
28/11/2019
MINA TUCANO | Simulado de emergência em barragem
28/11/2019
BARRAGENS | ANM avalia abalos sísmicos em MG
20/11/2019
BARRAGENS | INB assume compromisso para Caldas