06/08/2020
SEGURANÇA

MRN reforça prevenção à acidentes

A Mineração Rio do Norte (MRN) desenvolveu a iniciativa ‘Programa Segurança Comportamental’ que visa o bem-estar e a saúde de todos os seus funcionários e colaboradores na operação de Porto Trombetas, em Oriximiná (PA). A mineradora tem como lema “Se não for seguro, torne seguro” durante todo o processo de produção. Conduzido com apoio de consultoria especializada, o programa visa aumentar o nível da cultura de segurança por meio da identificação e transformação dos comportamentos de risco em comportamentos seguros, usando para isso a ferramenta de Interação Comportamental. 

"Esta ferramenta tem colaborado de forma significativa para a gestão de segurança, pois além de estimular a percepção de riscos, permite que a liderança interaja com os empregados levando-os a refletir sobre os riscos existentes no ambiente de trabalho e adoção de medidas de controle. O aumento da cultura contribui para a melhoria contínua, garantindo a confiabilidade operacional em todos os processos da empresa", destaca Antônio Moura, gerente de Segurança no Trabalho da MRN. A companhia tem ainda programas e inúmeras ferramentas desenvolvidas para tornar processos e procedimentos mais seguros em suas operações, como: Diálogo Diário de Segurança – DDS, Análise de Risco das Tarefas - ART, Padrões Técnicos de Segurança – PTS, Procedimentos Operacionais de Execução – POE, Inspeção dos Equipamentos e Ferramentas, Cartão PARE, Observação Comportamental e outros que estão atrelados à Prática do Cuidado Ativo. 

No período de pandemia, a companhia reforçou a segurança dos empregados ao adotar várias medidas para prevenção contra a COVID-19, como trabalho home office para as áreas administrativas, distanciamento social nos Diálogos Diários de Segurança, disponibilização de álcool em gel nas dependências da empresa, incluindo áreas operacionais, uso obrigatório das máscaras nas dependências administrativas e em todo o distrito de Porto Trombetas, medição da temperatura corporal, adaptação de restaurantes e dos meios de transporte, entre outras. “Essas iniciativas exigiram abordagem diferenciada junto aos empregados, assim como os meios para transmitir as mensagens, como conversas mais frequentes durante as interações de campo usando da empatia, maior presença da liderança nos locais de trabalho, realização de campanhas e outras ações de segurança, aplicativos para suporte psicológico, live de segurança com consultor, reuniões mensais da Diretoria Executiva com lideranças e atualizações frequentes sobre as medidas de prevenção", ressalta Antônio Moura.