05/03/2020
GERDAU

Menor dívida trimestral em nove anos

A Gerdau obteve Ebitda ajustado de R$ 1,1 bilhão no 4º trimestre de 2019, com margem Ebitda de 11,9% no mesmo período. O resultado exclui efeitos não recorrentes, atrelados aos impactos das paradas programadas do Alto-forno 1 da usina de Ouro Branco (MG) e de outras usinas no Brasil e créditos fiscais. 

O lucro líquido da companhia atingiu R$ 61 milhões, enquanto a relação entre dívida líquida e Ebitda caiu de 1,71x para 1,67x na comparação entre o 4º trimestre de 2018 e o mesmo período do último ano. Já o fluxo de caixa livre totalizou R$ 2,3 bilhões nos três meses finais de 2019, contra R$ 2 bilhões em igual período do ano anterior, sendo o segundo melhor da série histórica. “Em relação ao desempenho da Gerdau no último trimestre de 2019, reforço o crescimento acima da média do mercado doméstico de aços longos e planos no Brasil, com destaque para o incremento de 17% das nossas vendas de aço para concreto armado, uma vez que os sinais de reação no setor de construção civil no Brasil se confirmaram no período”, disse afirma o diretor-presidente (CEO), Gustavo Werneck.

Para o CEO, as perspectivas são otimistas em 2020, já que os principais mercados de atuação da Gerdau – Brasil e Estados Unidos – devem registrar aumento na demanda por aço. “Em 2019, trabalhamos intensamente para fortalecer nosso balanço e, agora, iniciamos um novo capítulo de crescimento da companhia”, comentou Werneck. 

A dívida líquida somou R$ 9,8 bilhões no trimestre, a menor nos últimos nove anos, “resultado do trabalho da companha em diminuir alavancagem financeira e da forte geração de fluxo de caixa livre, o que também prepara a Gerdau para um novo ciclo,” diz o CFO, Harley Scardoelli.

A Gerdau concluiu o exercício de 2019 com R$ 5,7 bilhões de Ebitda ajustado, com margem de 14,4%. Já o lucro líquido ajustado da empresa somou R$ 1,3 bilhão. A receita líquida da empresa atingiu aproximadamente R$ 40 bilhões no ano passado. Ao longo do 4º trimestre de 2019, a Gerdau investiu R$ 486 milhões em ativo imobilizado (CAPEX). No ano, a companhia destinou R$ 1,7 bilhão para as operações da Gerdau globalmente, principalmente dedicado à manutenção das unidades. O programa de CAPEX de R$ 7 bilhões está mantido para o período de três anos (2019-2021).

A Gerdau pagará dividendos trimestrais nos dias 11 e 12 de março de 2020, sendo R$ 51 milhões para os acionistas da Gerdau S.A. (R$ 0,03 por ação) e R$ 22 milhões para os acionistas da Metalúrgica Gerdau S.A. (R$ 0,02 por ação). No acumulado do ano, foram destinados R$ 356 milhões para os acionistas da Gerdau S.A. (R$ 0,21 por ação) e R$ 126 milhões para os acionistas da Metalúrgica Gerdau S.A. (R$ 0,12 por ação).