18/06/2020
LOGÍSTICA

Marinha afunda navio encalhado com minério

A Marinha do Brasil realizou dia 12 de junho o afundamento do navio cargueiro Stella Banner, que estava encalhado na costa do Maranhão há três meses por causa de uma fissura no casco. A embarcação estava a serviço da Vale e carregava quase 300 mil toneladas de minério de ferro. Todo o volume foi retirado do navio antes do procedimento. Também foi retirado todo o óleo que havia no navio. 

A operação de afundamento seguiu as normas internacionais de segurança ambiental em uma região de águas profundas. O Ibama avalia agora as punições por danos ambientais causados pelo vazamento de óleo no mar, além do próprio naufrágio da embarcação. Agentes já tinham confirmado o vazamento de 333 litros de óleo no mar, mas esse número pode aumentar após a conclusão das análises técnicas. Ainda não há informações sobre o valor de autuações. 

O Stella banner é de propriedade e é operado pela sul-coreana Polaris saiu do porto de Itaqui e seguiria para o porto de Qingdao, na China. O navio carregava quatro mil m³ de óleo extremamente tóxico e danoso ao meio ambiente. A Sociedade Protection and Indemnity (P&I) emitiu um parecer sobre a retirada dos materiais contaminantes e flutuantes de bordo, documento necessário para o naufrágio forçado. A embarcação mede 55 metros de largura por 340 metros de comprimento e o calado do barco (profundidade dentro da água) é de 21,5 metros.