31/03/2020
ALUMÍNIO

Item fundamental contra o COVID-19

O presidente-executivo da Associação Brasileira do Alumínio (Abal), Milton Rego, encaminhou às prefeituras, governos estaduais e ao governo federal carta em que reitera o enquadramento da indústria do alumínio ao Decreto 10.282/202, que determina as atividades essenciais ao esforço no combate à COVID-19. "Produzimos embalagens de remédios, de material hospitalar, de alimentos, de bebidas, as estruturas de metal que estão sendo usadas para erguer hospitais de campanha, sais de alumínio para vacinas, cabos e fios de transmissão", argumenta. "É primordial que as autoridades reconheçam a condição essencial da indústria do alumínio, a fim de que operemos com a necessária segurança jurídica".  

Milton Rego está preocupado principalmente com a situação dos postos de coleta de sucata de alumínio e cooperativas de catadores, ameaçados de fechamento por diversas prefeituras. "É um serviço que ajuda a diminuir o volume de resíduos das cidades, além de garantir o sustento cotidiano de milhares de catadores", diz. Somente a coleta de latas de alumínio para bebidas movimenta cerca de R$ 1,2 milhão por ano.