02/08/2019
EQUIPAMENTOS

Gordon Brothers reforça time no Brasil

Para impulsionar e fortalecer suas operações no mercado brasileiro e na América Latina, a filial nacional da Gordon Brothers, que atua mundialmente no mercado de investimentos e compra e venda de ativos industriais, anunciou a contratação do engenheiro Gustavo Attencia como diretor Comercial e Industrial para a América Latina. Attencia já chega com a missão de prospectar e gerenciar as oportunidades de investimentos e compra de equipamentos nas áreas de construção, mineração, agrícola e industrial. Especializado em gestão de ativos, o novo executivo participou diretamente do processo de compra e comissionamento de 2.300 equipamentos do Consórcio Construtor Belo Monte, no Pará, respondendo ainda após a sua conclusão pela desmobilização do canteiro e venda dos equipamentos utilizados no empreendimento.  

De acordo com o novo diretor, "com a retomada da economia, as empresas usuárias de equipamentos devem intensificar o processo de renovação de frotas" e para poderem investir em equipamentos novos vão precisar de uma rápida geração de capital. É aí que entra a Gordon Brothers, empresa centenária e de alcance mundial, que traz como diferenciais a credibilidade do seu nome e a realização de transações de US$ 70 bilhões por ano.

As frotas ociosas de grandes empresas também estão no radar da Gordon Brothers, que sabe onde existe demanda aquecida para infraestrutura – "podemos direcionar nossa oferta de máquinas usadas para esses lugares", explica Attencia, reforçando que é possível exportar muitos equipamentos seminovos que estão parados no Brasil atualmente. "No entanto, precisamos nos preparar também para atender à demanda do mercado interno, que ocorrerá assim que a economia voltar a aquecer". 

Marcos Brandt, senior managing diretor da Gordon Brothers Brasil diz sentir que "este é um momento importante para trabalharmos com força junto ao segmento de máquinas para construção no Brasil, impulsionando sua consolidação estratégica" e reforça que a venda de ativos a valores justos, seja para capitalizar as empresas ou para reinvestir, "é uma operação que precisa ser feita com muito cuidado e planejamento, uma vez que são situações envoltas em estresse e que podem se tornar um enorme dreno de despesas, caso não sejam conduzidas de maneira profissional e bem organizadas".

Os equipamentos usados e seminovos são comercializados tanto no mercado interno quanto externo, de acordo com a demanda existente, enquanto a sucata segue para a cadeia de reciclagem, "de modo que tudo seja monetizado", enfatiza Brandt.

Presente em 25 países, a Gordon Brothers se consolidou globalmente apoiando empresas que passam por momento de dificuldade e que precisam gerar liquidez, se desfazendo dos seus ativos. Ou seja, a companhia compra esses ativos e busca o melhor preço para todos os itens em mercados de diferentes países do mundo. Sua estratégia consiste em maximizar o valor de toda categoria de bens, abrandar locações, aliviar os ativos e até operar nas empresas quando necessário. 

Veja também

13/11/2019
SUSTENTABILIDADE | Programa da FLSmidth para cimento e mineração
11/07/2019
EQUIPAMENTOS | Caminhão da Caterpillar menos poluente
09/05/2019
BENS DE CAPITAL | Faturamento atinge R$ 6,5 bilhões
02/05/2019
INTERNET DAS COISAS | Industrial-IoT Solutions estreia no Brasil
17/04/2019
CARREGADEIRAS | Caterpillar desenvolve modelo elétrico
10/04/2019
EQUIPAMENTOS | Haver & Boecker muda nome e marca