26/07/2018
PARAGOMINAS

Funcionários dispensados vão se capacitar

A Mineração Paragominas suspendeu o contrato de trabalho de 80 funcionários pelo prazo de cinco meses. Neste período, os trabalhadores irão participar de curso de capacitação, além de receber uma bolsa que corresponde a cerca de 80% do salário-base. Segundo a Hydro Alunorte – que processa a bauxita de Paragominas – a medida foi necessária por causa do embargo parcial às operações da empresa, acusada de crimes contra o meio ambiente. 
 
A suspensão dos contratos é uma estratégia de uso de férias coletivas e a meta é manter os empregos a longo prazo. O diretor do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Extrativistas nos Estados do Amapá e Pará, Waldeth Negrão, afirma que a medida já vinha sendo discutida entre a empresa e os funcionários e foi aprovada pelos trabalhadores em assembleia. Negrão afirma que a medida é paliativa e que o embargo aplicado tem trazido prejuízos à categoria e comércio local. 
 
Em fevereiro de 2018, um depósito de rejeitos da Hydro em Barcarena (PA) transbordou e acabou despejando efluentes tóxicos no meio ambiente, que atingiram solo e água de comunidades ribeirinhas em vários pontos do município.
O Tribunal de Justiça do Pará determinou então o embargo de 50% da produção média mensal dos últimos 12 meses ou ao menor nível de produção mensal verificado nos últimos dez anos. A decisão foi mantida pela Justiça Federal.

Veja também

07/11/2019
EXPOSIÇÃO | LAMA lembra quatro anos de acidente
30/10/2019
PARAOPEBA | Obras de novo sistema de captação
17/10/2019
GERDAU | Casa Sustentável em Ouro Branco
26/09/2019
QUEIMADAS | Anglo American ajuda no combate
26/09/2019
TERRITÓRIOS IMPACTADOS | Vale investe R$ 190 milhões em Plano
20/09/2019
FUNDAÇÂO RENOVA | Obras de Bento Rodrigues em tour virtual
20/09/2019
MEIO AMBIENTE | Usiminas quer menos impacto em Ipatinga
12/09/2019
PRÊMIO | Imerys homenageada no REDES