06/04/2016
AÇO

Exportações chinesas para AL caem 35%

Segundo dados da Associação Latino-Americana de Aço (Alacero), a China exportou 17,4 milhões de toneladas de aço para o mundo no 1ºbimestre de 2016, 1% inferior ao do mesmo período de 2015. Do total, 16,4 milhões foram produtos laminados (aços longos, planos e tubos sem costura) e 1 milhão de toneladas de produtos derivados (fios e tubos com costura). Segundo o levantamento, écedo para determinar que as exportações chinesas continuarão a cair durante o ano em relação a 2015 ou se a queda no bimestre aconteceu devido às festividades do Ano Novo chinês ou questões sazonais.

A América Latina respondeu por 6,9% das exportações chinesas, uma queda de 3,7% ante os 10,6% de participação no 1ºbimestre de 2015. Para a América Latina a China embarcou 1,2 milhão de toneladas, 35% a menos que os 1,9 milhão de toneladas do mesmo período do ano passado. A região ésuperada pela Coreia do Sul (2 milhões de toneladas) e Vietnã(1,9 milhão de toneladas), que tem participações de 11,6% e 11,3%, respectivamente.

Os principais destinos latino-americanos do aço chinês no 1ºbimestre foram a América Central (251 mil toneladas e 21% do total), Chile (191 mil toneladas e 16%) e Peru (151 mil toneladas e 13%). Os países que aumentaram suas importações de aço no bimestre foram Cuba (187%), Costa Rica (40%), Paraguai (19%) e Colômbia (12%). Cuba, Costa Rica e Colômbia mantêm participação de 2%, 5% e 1%, respectivamente, no fluxo para a América Latina. Jáos países que viram suas importações de aço chinês reduzir no 1ºbimestre foram Argentina (-89%), Brasil (-69%), México (-59%), Equador (-50%), Venezuela (-42%), Peru (-31%) e Chile (-23%).