27/05/2020
USIMINAS

Ebitda alcança R$ 569 milhões

A Usiminas registrou Ebitda ajustado consolidado de R$ 569 milhões no primeiro trimestre de 2020, um crescimento de 17% na comparação com o mesmo trimestre do ano passado e 21% superior ao último trimestre de 2019. A margem Ebitda ficou em 15% no trimestre, 1% a mais sobre os três meses iniciais de 2019 e 3% superior quando comparado com o quarto trimestre de 2019. Entre os principais destaques para o resultado consolidado do primeiro trimestre está o Ebitda recorde registrado pela Mineração Usiminas, de R$ 214 milhões.

Já com os efeitos da pandemia do COVID-19, a companhia obteve lucro bruto de R$ 513 milhões no trimestre. O prejuízo líquido foi de R$ 424 milhões, impactado, principalmente, pela variação cambial líquida de R$ 775 milhões negativos no trimestre, ante R$ 95 milhões positivos dos últimos três meses de 2019. As vendas de aço da Unidade Siderurgia somaram 1,048 milhão no trimestre, 4% a mais na comparação com o quarto trimestre do ano passado. 

O CAPEX atingiu R$ 182 milhões no período, direcionados, especialmente, para ações de meio ambiente, segurança e manutenção. A projeção de investimento para 2020 foi revisada para R$ 600 milhões, conforme Fato Relevante divulgado em 2 de abril. “Esses resultados nos posicionam de maneira mais forte para enfrentar esse momento tão complexo. Com as medidas que temos adotado, tenho confiança de que vamos vencer mais esse desafio e garantir a competitividade e sustentabilidade dos nossos negócios no médio e no longo prazo”, afirma Sergio Leite, presidente da Usiminas. 

A Mineração Usiminas ficou entre os destaques do primeiro trimestre, com elevação de 5,6% no volume de produção, que atingiu 2,2 milhões de toneladas, contra 2 milhões de toneladas produzidos nos três meses finais de 2019. A receita líquida atingiu R$ 581 milhões e manteve-se estável em relação ao 4T19, de R$ 575 milhões. O Ebitda Ajustado da unidade atingiu R$ 214 milhões - também estável em relação ao trimestre anterior, de R$ 209 milhões. A margem Ebitda Ajustado foi de 36,8%, contra 36,4% no trimestre anterior.

Na siderurgia, a produção de aço bruto na Usina de Ipatinga atingiu 771 mil toneladas no primeiro trimestre do ano, inferior em 3,3% quando comparado ao último trimestre do ano passado. Com relação à produção de laminados, houve uma variação positiva de 14% em comparação com o quarto trimestre de 2019, totalizando 1,1 milhão de toneladas produzidas nas usinas de Ipatinga e Cubatão. Já as vendas alcançaram 1 milhão de toneladas, com alta de 3,8% em relação ao trimestre imediatamente anterior. Ainda no primeiro trimestre de 2020, a unidade de Siderurgia contabilizou uma elevação de 100,8% no Ebitda Ajustado, que ficou em R$ 370 milhões, contra R$ 184 milhões no quarto trimestre do ano passado. A margem de Ebitda Ajustado da Siderurgia também registrou alta, de 5,4%, passando de 6% no quarto trimestre de 2019 para 11,4% no primeiro trimestre deste ano.

COVID-19

A Usiminas já investiu cerca de R$ 27 milhões em iniciativas de combate à COVID-19 por meio da Fundação São Francisco Xavier, braço social da companhia nas áreas de Educação e Saúde e responsável pela gestão de quatro unidades hospitalares instaladas em cidades de Minas Gerais e em Cubatão. A companhia apoia hospitais referência para dezenas de municípios do Leste de Minas e para a Baixada Santista, com parte expressiva dos atendimentos dedicada a pacientes do SUS.

Foram adquiridos novos respiradores mecânicos, instalados em um andar inteiro dedicado a pacientes do Coronavírus no Hospital Márcio Cunha, de Ipatinga, adquiridos novos leitos de UTI e equipamentos diversos, além de recursos voltados para a doação de 40 toneladas de alimentos para comunidades socialmente vulneráveis, de 150 mil máscaras de proteção para colaboradores, familiares e comunidades e para a higienização de espaços públicos com grande circulação de pessoas em Ipatinga e Cubatão. A Usiminas também trabalha em parceria com o Senai, que lidera um programa de recuperação de respiradores mecânicos. 

O foco nos cuidados com a Segurança e Saúde dos colaboradores tem sido, também, uma preocupação constante da companhia. Em todas as unidades estão sendo tomadas medidas como aferição de temperatura, uso obrigatório de máscaras de proteção, mudança de layout de restaurantes, disponibilização de álcool gel, regras ainda mais rígidas de limpeza e reforço de higienização nos ônibus, entre outras ações.