30/10/2020
OURO

Demanda cai 19% no 3° trimestre

Segundo levantamento do World Gold Council (WGC), a demanda por ouro caiu 19% no 3° trimestre de 2020, para 892,3 toneladas – o menor índice desde o mesmo trimestre de 2009. No acumulado até setembro, a demanda somou 2.972,1 toneladas, 10% inferior em relação ao mesmo período de 2019. 

Embora a demanda por joias tenha melhorado desde a baixa recorde do segundo trimestre, a combinação de contínuas restrições sociais, desaceleração econômica e um forte preço do ouro provou ser onerosa para muitos compradores de joias: a demanda de 333 t estava 29% abaixo do já relativamente fraco terceiro trimestre de 2019. Entretanto, a demanda por barras e moedas cresceu 49% no comparativo anual para 222,1 toneladas. 

Grande parte do crescimento foi em moedas oficiais, devido à forte demanda contínua de portos-seguros nos mercados ocidentais e na Turquia, onde as moedas são a forma mais prevalente de investimento em ouro. O terceiro trimestre também registrou fluxos contínuos de ETFs lastreados em ouro, embora em um ritmo mais lento do que no primeiro semestre. Os investidores globalmente adicionaram 272,5 toneladas às suas participações nesses produtos, levando os fluxos anuais para um recorde de 1.003,3 toneladas. 

Os bancos centrais geraram pequenas vendas líquidas de ouro no terceiro trimestre de 2020, o menor trimestre desde os três últimos meses de 2020. As vendas foram geradas principalmente por apenas dois bancos centrais - Uzbequistão e Turquia - enquanto um punhado de bancos continuaram estáveis, embora com pequenas compras.

A demanda por ouro usado em tecnologia permaneceu fraca no terceiro trimestre, queda de 6% no comparativo anual para 76,7 toneladas. Mas o setor teve uma melhora trimestral à medida que alguns mercados importantes saíram do lockdown. O fornecimento total de ouro caiu 3% no terceiro trimestre para 1.223,6 toneladas, apesar do crescimento de 6% na reciclagem de ouro, com a produção de mina ainda sentindo os efeitos das restrições da COVID-19 na primeira metade de 2020.