06/02/2020
OURO

Demanda cai 1% em 2019

O Conselho Mundial de Ouro (WGC, em inglês) divulgou que a demanda por ouro caiu 1% em 2019, somando 4.355 toneladas, devido ao grande aumento nos fluxos de investimento em ETFs e produtos similares e pela queda na demanda do consumidor impulsionada pelos preços. 
 
O último ano apresentou dois semestres bem distintos: na primeira metade houve crescimento na maioria dos setores e, em contrapartida, teve uma queda acentuada nos últimos seis meses de 2019. A demanda global no 2º semestre caiu 10% no mesmo período de 2018, uma vez que as perdas no último trimestre aumentaram e as do 3º trimestre, principalmente na demanda por joias e no investimento em barras e moedas no varejo. 
 
A demanda dos bancos centrais também caiu no 2º semestre - uma queda de 38% em contraste com o aumento de 65% dos seis primeiros meses. Isso ocorreu em parte devido à enorme escala de compras nos últimos trimestres e às compras anuais. No entanto, alcançaram 650,3 toneladas - o segundo nível mais alto em 50 anos. 
 
A entrada de investimentos da ETF contrariou a tendência geral. O investimento nesses produtos manteve-se forte nos nove primeiros meses do ano, atingindo um crescimento de 256,3 toneladas no 3º trimestre. Houve queda no último trimestre, com as entradas diminuindo para 26,8 toneladas (-76% a / a). A tecnologia sofreu um declínio modesto ao longo do ano, embora a demanda por eletrônicos tenha registrado uma pequena recuperação no 4º trimestre. O suprimento anual de ouro aumentou 2% para 4.776,1 toneladas. Esse crescimento veio puramente da reciclagem e da cobertura, pois a produção de minas caiu 1% para 3.436,7 toneladas.