20/01/2021
GERDAU

Comemorando 120 anos de história

A Gerdau comemorou 120 anos de histórias no último dia 16 de janeiro de 2021. Nascida em Porto Alegre (RS), como uma pequena fábrica de pregos, a companhia destacou-se ao longo de sua jornada pela capacidade empreendedora liderada pela família Gerdau Johannpeter e se transformou em uma das principais multinacionais brasileiras, com operações presentes em diversos países. "Chegar aos 120 anos é um marco muito significativo para uma empresa brasileira. Uma história construída por muitas gerações de colaboradores e parceiros que tornaram possível a Gerdau que temos hoje. Por isso, queremos aproveitar o momento para honrar a nossa trajetória e projetar os próximos 120 anos. Queremos ser uma empresa diferente do modelo tradicional de produção de aço e ter foco centrado cada vez mais nos nossos clientes", comenta Gustavo Werneck, CEO da Gerdau. 

Segundo ele, a Gerdau transformou-se em uma organização ainda mais focada em pessoas, mais digital, inovadora, diversa e inclusiva e manteve sólido desempenho financeiro. Dois grandes desafios da companhia para o futuro são gerar mais valor para seus clientes localizados em seus principais mercados, especialmente nas Américas, e tornar-se uma organização ainda mais sustentável, em todas as suas dimensões. Entre os inúmeros marcos alcançados durante sua história, a Gerdau procurou sempre ser uma agente de transformação social e de preservação ambiental nas regiões onde opera, e atualmente é a recicladora de sucata ferrosa das Américas. 

Em 2020, a Gerdau criou seu braço de Novos Negócios, a Gerdau Next, com foco no desenvolvimento de novos produtos e negócios adjacentes à produção de aço e alinhada às diretrizes de inovação e disrupção da companhia. Segundo a Gerdau, o futuro também passa pela manutenção de uma forte geração de caixa, um rígido controle do endividamento, foco em iniciativas que busquem a rentabilidade dos seus ativos e o compartilhamento de valor para seus investidores e acionistas, fatores que garantiram a saúde financeira da Gerdau desde a sua fundação.

A história iniciada em 1901 com a fundação da fábrica de pregos Ponta de Paris por João Gerdau, em Porto Alegre (RS) foi impulsionada pelas gerações seguintes da família, por seus colaboradores e por todas as pessoas que contribuíram com o crescimento da siderúrgica. Nos anos 40, a companhia entrou no setor do aço com a usina Riograndense, em Sapucaia do Sul (RS). Já nas décadas de 1970 e 1980, seu caminho ultrapassou as fronteiras gaúchas, chegando em Pernambuco, São Paulo e Rio de Janeiro. 

A internacionalização da Gerdau aconteceu com aquisições e expansões no Uruguai, Canadá, Argentina, Colômbia, Estados Unidos, Peru e México nas décadas seguintes. Após entrar para o seleto grupo das empresas centenárias, nasceu o Instituto Gerdau, em 2005, braço de responsabilidade social da empresa. Em 2014 começa a transformação cultural que deu sustentação a outro avanço arrojado: a transformação digital. A partir de conceitos de abertura e colaboração, a companhia reviu sua cultura organizacional para torná-la mais ágil, transparente e menos hierarquizada. A aceleração da transformação cultural permitiu que o desenvolvimento de 10 princípios formasse os pilares de um novo propósito: Empoderar pessoas que constroem o futuro. 

A Gerdau introduziu um mindset de agilidade, que não teria sido possível sem as mudanças estruturais ocorridas na cultura da organização. Outra mudança substancial deu-se no comando da Empresa. Desde 2018, a produtora de aço está sob a liderança de Gustavo Werneck, o primeiro CEO fora da família Gerdau Johannpeter. “Nossas raízes estão presentes na vida das pessoas: no lugar onde moram, trabalham, se cuidam e se divertem ou nas indústrias que movem o mundo. Celebrar esta data é reconhecer a ancestralidade de nossas origens e a fertilidade do futuro que nos molda a todo momento", diz Werneck.

Veja também