04/10/2018
REJEITOS

CMOC recupera nióbio em barragens

A CMOC Brasil comemora os bons rendimentos na produção regular e a recente recuperação de nióbio presente na barragem de rejeito de sua controlada Niobras. “Analisamos o material da barragem e percebemos que existia potencial, que era viável reaproveitar o rejeito e reprocessá-lo”, explica David Crispim, gerente de Operações da Niobras.
 
A empresa faz amostras de caracterização, sondagem, estudos geológico, mineralógico e de análise química para atestar a viabilidade da recuperação do nióbio do rejeito. “A partir dos resultados, fizemos um teste na planta Boa Vista. Conseguimos recuperar 40% do nióbio contido, um número extremamente expressivo, ainda mais se pensarmos que é um material que ficaria parado, na barragem, como rejeito”, completa David.
 
A prática é realizada de maneira intermitente na Niobras, para complementar a produção regular quando necessária. Atualmente a CMOC Brasil visa recuperar 56% de nióbio em sua planta BVFR. A meta do reprocessamento da barragem de rejeitos, na planta Boa Vista é de 40%. 
 
Com a atividade a CMOC torna mais eficiente a recuperação de nióbio, além de potencializar a vida útil da barragem, sem a necessidade de ampliar o espaço ou buscar novas áreas para a disposição de rejeitos, gerando menos impacto no meio ambiente em longo prazo.

Veja também

13/01/2021
REJEITOS | ANM amplia prazo para aproveitamento
03/12/2020
REJEITOS DA MINERAÇÃO | Uso requer tecnologias inovadoras
19/11/2020
REJEITOS | Ibram promove webinar sobre uso
27/05/2020
MINERAÇÃO SUSTENTÁVEL | Webinar discute Sequenciamento Verde
16/01/2020
NIÓBIO | CMOC melhora sistema de gestão