23/12/2020
MINERAÇÃO TABOCA

Certificação por atuação na pandemia

A Mineração Taboca é a primeira mineradora a conquistar a certificação A2S, concedida pela Fundação Vanzolini a empresas que podem ser consideradas como “Ambiente Seguro e Saudável” no enfrentamento da pandemia Covid-19. 

A certificação é um reconhecimento ao trabalho desenvolvido pela empresa no sentido de criar e manter um ambiente “limpo, higienizado, seguro e confiável para os trabalhadores e outros públicos que precisam frequentar suas instalações”. Para isso, a empresa chegou, inclusive, a paralisar a produção mineral durante um mês, mesmo tendo a autorização do governo para continuar operando, por ser a mineração considerada atividade essencial.  Nesse período de paralisação, segundo a empresa, os ambientes de trabalho foram preparados para receber seu pessoal no período de retomada a partir de maio, “de acordo com diretrizes que favorecessem o distanciamento social e a higiene pessoal, entre outras questões. Colocou, assim, os recursos humanos, em um patamar superior aos recursos financeiros”. 

Além de abrir mão do faturamento do mês de abril em prol das ações de melhoria e adaptação dos ambientes de trabalho, a Mineração Taboca investiu R$ 23 milhões para criar protocolos protetivos e preventivos e como consequência obter a certificação junto à Fundação Vanzolini. Ela tem validade de três anos e precisa ser reconfirmada anualmente por meio de auditorias. Será uma espécie de ‘seguro’ para enfrentar 2021, um ano considerado, desde já, difícil pela companhia, em razão de como será a recuperação da economia mundial e das incertezas geradas pela pandemia. De acordo com José Flávio Alves, diretor de Recursos Humanos da Mineração Taboca, desde o período inicial da pandemia a empresa passou “a fomentar campanhas com orientações a seus empregados sobre medidas de prevenção e combate à covid na empresa e no ambiente externo, estendendo essa capacitação contínua aos familiares dos funcionários, e, assim, multiplicou os efeitos da proteção”. 

Os gestores da mineradora acreditam terem impactado positivamente cerca de 8 mil pessoas, contando com a população das comunidades próximas, com essas orientações. “O engajamento dos empregados ao esforço corporativo contra a pandemia foi fundamental para o sucesso de nossas iniciativas”, diz José Flávio.