26/02/2020
INVESTIMENTOS

Canadá fora do Top 10 mineração

Pela primeira vez em uma década, jurisdições canadenses não figuraram entre os dez locais mais atraentes para se investir em mineração, de acordo com levantamento anual do Instituto Fraser. 

Saskatchewan continua sendo a mais atrativa jurisdição canadense para investimentos na 11ª posição, seguida por Ontário, Quebec e B.C. , que ficaram nas posições 16ª, 18ª e 19ª, respectivamente. No geral, as jurisdições canadenses estão entre as três primeiras para se investir em mineração, junto com Europa e Austrália (1º e 2º lugar, respectivamente). 

O índice de atratividade de investimentos considera aspectos geológicos e percepções políticas e o levantamento indicou que aproximadamente 40% das decisões de investimentos são determinadas por questões políticas. “A pesquisa de mineração é o relatório mais abrangente sobre políticas governamentais que atrai ou afasta investidores em mineração”, disse Ashley Stedman, analista político sênior do Instituto Fraser. Segundo Stedman, um bom regime regulatório associado a taxas competitivas são a chave para uma jurisdição atrair investimentos. 

Posição brasileira 

Num ranking de 76 países ou jurisdições, o Brasil colocou-se em 46º lugar em 2019, melhorando sua posição em relação a 2018, quando ficou em 58º lugar entre 83 ranqueados. Na América Latina, o Brasil ficou atrás de Chile, Guiana, México, Peru e Suriname, e se colocou na dianteira apenas com relação a Bolívia, Colômbia, República Dominicana, Equador, Guatemala e Nicarágua.

Veja também

07/05/2020
INVESTIMENTOS EM MINERAÇÃO | O direito minerário como garantia para financiamentos
17/04/2020
MULHERES NA MINERAÇÃO | Women in Mining Brasil lança Plano de Ação
09/04/2020
INVESTIMENTOS | Ore tem US$ 50 mi para pequenos projetos
06/04/2020
COMIN/CNI | Os bens minerais e a Covid-19
02/04/2020
MULHERES NA MINERAÇÃO | Em busca da equidade de gênero