04/06/2020
BENS MINERAIS

Bahia arrecada R$ 7,9 milhões com CFEM

Segundo dados do Informe Executivo de Mineração, divulgado pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE), a Bahia lidera a produção de 11 bens minerais (Barita, Bentonita, Cromo, Diamante, Magnesita, Níquel, Quartzo, Salgema, Talco, Urânio e Vanádio). No final de abril de 2020, o estado contabilizou R$ 7,9 milhões na arrecadação da Compensação Financeira pela Exploração Mineral (CFEM) e R$ 482 milhões arrecadados com a Produção Mineral Baiana Comercializada (PMBC). “Os três principais bens minerais responsáveis por este resultado foram o ouro, com 36% da exploração, nos municípios de Jacobina e Barrocas; o níquel, com 18% da exploração em Itagibá; e o cobre, com 12% da exploração em Juazeiro. O nosso estado é uma verdadeira potência em bens minerais e isto tem forte impacto positivo na economia”, destaca o vice-governador João Leão, secretário de Desenvolvimento Econômico.

Um dos desataques do Informe de Mineração é a Yamana Gold, que possui uma mina subterrânea em Jacobina e é responsável por cerca de 1,4 mil empregos diretos e mais 700 indiretos no estado. A companhia anunciou a fase dois do seu projeto de expansão, com investimentos na ordem de R$ 300 milhões e conclusão prevista para o início de 2023. Jacobina é o destaque entre os municípios baianos com lavra legalizada de ouro, além da produção de agregados para construção civil, como areia e argila, e rochas ornamentais. No mês de abril, a PMBC do município foi de aproximadamente R$ 134 milhões e a CFEM gerada foi de quase R$ 2 milhões.