05/03/2020
NOVOS PROJETOS

Appian aposta em ativos minerais no Brasil

A Appian Brazil, braço da Appian Capital Advisory LLP, empresa de private equity com sede em Londres, está apostando forte no Brasil. Uma prova é que, dos seis ativos de mineração em que o grupo investiu ou está investindo no mundo, metade está localizada em território brasileiro: Mineração Vale Verde, Atlantic Nickel e Avanco. 

A Vale Verde, empreendimento para produção de cobre e ouro, está em implantação e deve operar em 2021. A Atlantic Nickel (antiga Mirabela) retomou as operações e deve alcançar seu nível normal de produção até março deste ano, enquanto a Avanco, que foi adquirida (incluindo a participação da Appian) pela australiana Oz Minerals, opera uma mina de cobre/ouro na região de Carajás e tem outra em implantação. 

Mas os planos da Appian no País vão mais além, segundo o CEO Paulo Castellari, que comanda as atividades do grupo por aqui. Em sua estratégia de atuação, a Appian inicialmente focou ativos que estavam há muito tempo sem gerar nenhum valor, emprego e renda, como a Mirabela, que estava paralisada há alguns anos. “Todo mundo no mercado nacional e internacional olhou a Mirabela quando o preço do níquel estava alto, e depois, quando o preço do metal caiu, mas ninguém se interessou efetiva- mente. Nós vimos um potencial de geração de valor que não estava acontecendo naquele ativo, e que agora está se confirmando”, diz Castellari. O grupo também viu bom potencial no projeto Serrote da Laje, da Mineração Vale Verde, que foi adquirido da Aura Minerals, pelo valor de US$ 40 milhões. Neste caso tratava-se de um projeto greenfield, no qual o grupo decidiu investir forte, para colocar em operação rapidamente. Conheça os detalhes dos planos da Appian na edição 397 da Brasil Mineral, já disponível no site em:

https://www.brasilmineral.com.br/revista/397/