04/06/2020
ATLANTIC NICKEL

Ampliação de reservas e redução de custo

A Atlantic Nickel, que possui a única mina de minério sulfetado de níquel em operação no Brasil, informa que produziu um total de 30 mil toneladas de concentrado de níquel no primeiro trimestre de 2020 e que desde janeiro já realizou três embarques para a China e Europa, dentro das especificações de mercado e com total segurança, apesar da Covid-19. 

Mesmo com a crise mundial gerada pela pandemia, Paulo Castellari, CEO do grupo Appian, que no Brasil controla a Atlantic Nickel e a Mineração Vale Verde, afirma que a demanda mundial por níquel sulfetado se mantém forte, tanto que toda a produção da Atlantic Nickel já está alocada para clientes na Europa e Ásia. 

"O forte desempenho operacional contínuo do ativo é uma prova da capacidade da equipe da Atlantic Nickel, apoiada pela experiência do nosso time e do modelo de negócios da Appian. Nosso negócio no sul da Bahia se adaptou às novas condições impostas pela pandemia e continuamos operando de forma segura e responsável", afirma Castellari.

No balanço operacional da Atlantic Nickel é mostrado que as pesquisas de sondagem, realizadas pela empresa, indicam um potencial de recurso mineral subterrâneo de 168 milhões de toneladas (indicadas e inferidas) com 0,59% de teor de níquel sulfetado e 0,19% de teor de cobre. O volume potencial de recurso subterrâneo coloca a empresa como detentora de um dos maiores recursos de níquel sulfetado do mundo e com um potencial de vida útil da mina de 26 anos.

"Um recurso mineral subterrâneo considerável foi definido e esperamos anunciar, ainda este ano, uma avaliação econômica preliminar para seu desenvolvimento. Estou muito empolgado com nossa capacidade de atender e exceder consistentemente às expectativas das partes interessadas, que incluem nossos clientes, fornecedores, funcionários, comunidades e acionistas", declara Paulo Castellari. Segundo ele, "a Atlantic Nickel agora está posicionada como uma operação de longa duração e de baixo custo, com potencial significativo de expansão".

Atualmente, a Atlantic Nickel opera uma mina a céu aberto onde há recursos minerais de 59 milhões de toneladas com 0,33% de teor de níquel sulfetado e 0,11% de teor de cobre. Sob a gestão do Grupo Appian Brazil, a companhia agora vislumbra uma transição para operação subterrânea e a ampliação da vida útil da mina da empresa conforme traz o balanço do primeiro trimestre. O novo Plano de Aproveitamento Econômico (PAE) com o potencial de exploração da mina é esperado para o terceiro trimestre deste ano.

Outro dado importante mostrado no balanço operacional da Atlantic Nickel também é que os custos de produção tiveram uma significativa queda, colocando a empresa no primeiro quartil (C1) da curva de custos da indústria. A empresa, que conta com grande parte dos seus suprimentos fornecidos pela cadeia produtiva do País, registrou, no primeiro trimestre de 2020, custo líquido de subprodutos de US$ 3,29/lb Ni (libra por tonelada de níquel). "Continuamos a otimizar custos e identificar oportunidades de melhorias operacionais e maior expansão", ressalta Castellari.