O Presidente da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), Carlos Pastoriza

11/06/2015
ENTIDADES

Abimaq repudia aumento da Selic

O Presidente da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), Carlos Pastoriza, repudia totalmente o aumento de 13,75% da taxa básica de juros (SELIC), anunciadada pelo COPOM - Comitê de Política Monetária do Banco Central.

De acordo com Pastoriza, “a alta dos juros significa mais um duro golpe e uma verdadeira catástrofe para o já combalido setor produtivo, justamente em um momento que o país necessita de mais e não menos investimentos, para que a economia brasileira possa dar sinais de retomada e evitar um mergulho na recessão, com consequente fechamento de centenas de milhares de postos de trabalho”.

O presidente da ABIMAQ acredita que há outros mecanismos para combater a inflação e avalia que o aumento da SELIC não é o instrumento mais eficaz para a referida contenção: “A SELIC traz efeitos colaterais extremamente danosos, e talvez irreversíveis, para o setor produtivo, justamente em um momento que o país tanto necessita dar respostas para não perder as conquistas sociais obtidas ao longo dos últimos anos”, finaliza. Pastoriza havia enviado carta de repúdio ao ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior – MDIC, Armando Monteiro, antes do anúncio do aumento da SELIC.

Veja também

07/11/2019
MINERAÇÃO | Entidades enviam carta à ANM
20/02/2019
ALUMÍNIO | Abal e Embrapii fazem aliança
27/09/2018
ABPM | Eleito novo Conselho Diretor
16/08/2018
ABIMAQ/SINDIMAQ | João Marchesan assume presidencia
27/12/2017
CÓDIGO DE MINERAÇÃO | Entidades querem debater mudanças
22/12/2017
IBRAM | Mudanças no Conselho Diretor
20/04/2017
ENTIDADES | Cecília Galvani assume Bloco Brasil
31/03/2016
RIO DE JANEIRO | Possível paralisação do DRM preocupa