16/08/2019
MRN

40 anos de atividades em agosto

A Mineração Rio do Norte celebrou, em 13 de agosto, 40 anos de atividades no distrito de Porto Trombetas, em Oriximiná, no oeste do Pará. O primeiro embarque da companhia enviou 21 mil toneladas de bauxita no navio Cape Race para o Canadá. Desde o início das atividades, a mineradora já embarcou 438 milhões de toneladas de bauxita.

Em 2018 a MRN produziu 14,8 milhões de toneladas de bauxita, das quais 51,4% tiveram como destino a América do Sul, 20,5% para América do Norte; 16,4% para Europa e 11,7% para Ásia. A MRN é responsável pela geração de emprego de aproximadamente 5 mil postos de trabalho, entre diretos e indiretos, sendo 85% da mão-de-obra formada por paraenses.

Para o operador Rosivaldo Dias da Costa, de 65 anos, a comemoração é dupla, já que está desde o princípio na mineradora. "É muito emocionante. Fico feliz de fazer parte desta história. A empresa me deu oportunidades de aprendizado e acreditou no meu trabalho. Outra grande conquista foi a minha família. Em Porto Trombetas, sede da empresa, foi onde casei e tive meus filhos. Meu desejo à empresa é que venham mais 40 anos", diz Rosivaldo. Para João Eleutério Oliveira, 62 anos, e há 30 na MRN, a mineradora foi essencial em sua formação profissional. "Agradeço a empresa por todas as chances de qualificação e desafios, entre eles o de participar, praticamente, da abertura de todas as minas. Também agradeço por ter dado oportunidade para os meus filhos crescerem numa qualidade de vida excelente e depois saírem daqui com um nível de instrução excelente para buscar o que eles almejavam da vida deles", declara.

Guido Germani, diretor presidente da Mineração Rio do Norte, ressalta o orgulho da empresa em fazer mineração, em plena Amazônia, com sustentabilidade e respeito ao meio ambiente e comunidades vizinhas. "Todas as nossas ações são pautadas por princípios de sustentabilidade, garantindo segurança das operações e fomentando o desenvolvimento sustentável das comunidades onde estamos presentes". No último biênio a MRN investiu R$ 18,520 milhões em 63 projetos socioambientais, beneficiando mais de 100 mil pessoas, além de, em toda sua trajetória, já ter reabilitado 7.028,48 hectares, onde foram plantadas mais de 14,5 milhões de mudas de 450 espécies arbóreas nativas. A empresa produz em torno de 800 mil mudas de espécies vegetais nativas por ano, utilizando sementes adquiridas nas comunidades ribeirinhas do Lago Sapucuá. A economia do Pará também é incrementada pelas contribuições financeiras oriundas da mineração de bauxita da empresa. Em 2018, o Estado arrecadou R$ 237,3 milhões em impostos e R$ 46,3 milhões de CFEM (Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais).

Na área social a MRN desenvolve parcerias com as comunidades e agentes sociais. "O Programa Territórios Sustentáveis é um exemplo disso. Desde 2015, apoiamos a iniciativa como forma de imprimir um novo modelo de relacionamento e de atuação social nos municípios de Oriximiná, Terra Santa e Faro. Nosso objetivo é implantar ações duradouras que reflitam no desenvolvimento sustentável e melhoraria da qualidade de vida dos moradores desses municípios", afirma o Diretor de Sustentabilidade da MRN, Vladimir Moreira. o executivo.

Veja também

12/09/2019
ALUMÍNIO | Consumo de produtos cresce 7,5%
04/09/2019
ALUMÍNIO | CBA compra Itapissuma da Arconic
28/08/2019
CERTIFICAÇÃO | Alumínio da Hydro recebe chancela da ASI
28/08/2019
CASA DO ALUMÍNIO | Exposição até 31 de agosto em Brasília
23/05/2019
ALUMÍNIO | Abal promove rodada com startups
25/04/2019
ALUMÍNIO | Consumo cresce, mas produção recua
20/02/2019
ALUMÍNIO | Abal e Embrapii fazem aliança