17/01/2019
OURO

Yamana tem bom desempenho

A Yamana registrou produção equivalente de 310.400 onças de ouro no 4º trimestre de 2018, incluindo as 270.200 onças de Gualcamayo, e mais 3,26 milhões de onças de prata no período. A produção de ouro da Yamana (incluindo Gualcamayo) foi de 292.500 onças. A companhia produziu também 39 milhões de libras de cobre com a mina de Chapada entregando um forte trimestre.
 
A produção anual de ouro e cobre da Yamana Mines excedeu os níveis estabelecidos em outubro do ano passado, enquanto a produção de prata em todo o ano excedia a orientação fornecida naquele momento. 
 
A produção para todos os metais foi entregue com custos alinhados ou melhores do que os do ano completo. 
A Yamana concluiu a venda anunciada anteriormente da mina de Gualcamayo, na Argentina, para a Mineros S.A. A Companhia recebeu valor total de aproximadamente US$ 85 milhões, que inclui recursos em dinheiro de US$ 30 milhões, US$ 30 milhões em pagamentos adicionais relacionados ao avanço do Projeto Carbonatos e royalties relacionados à produção de metal em Gualcamayo e Deep Projeto Carbonatos. A contrapartida recebida oferece uma vantagem significativa no caso de novas descobertas de óxidos, preços mais altos do ouro e/ou desenvolvimento do projeto Carbonatos Profundos, preservando assim uma opção considerável. A transação também inclui uma opção para Mineros para adquirir até 51% de participação no projeto La Pepa, no Chile. 
 
A Yamana anunciou ainda que adotou o padrão para reportar todos os custos de manutenção (“AISC”) apresentado pelo World Gold Council (“WGC”). Ao lado de outras empresas, a Yamana trabalhou com o WGC para criar um padrão para relatórios de AISC que deve resultar em um relatório de custos para todas as empresas membros do WGC que adotam o padrão. A Yamana implementou esta alteração efetiva para períodos de relatório após 1º de janeiro de 2019.
 

Veja também