08/03/2018
COMÉRCIO EXTERIOR

Trump quer tarifa sobre aço e alumínio

O presidente norte-americano Donald Trump quer impor tarifas de 25% sobre o aço importado e de 10% em relação ao alumínio importado em defesa da segurança nacional. A expectativa é que a assinatura sobre as tarifas sejam assinadas nesta semana. "Teremos proteção por um longo tempo", disse Trump.
 
A medida de Trump foi anunciada durante encontro realizado com executivos dos setores de aço e alumínio na casa Branca. De acordo com a ABC News, mais de uma dúzia de executivos participaram, inclusive da United States Steel Corporation, ArcelorMittal e Nucor. Os detalhes críticos do plano, como quais produtos serão direcionados e quais países podem ser excluídos, ainda não estão claros. No entanto, os Estados Unidos devem ter problemas com países de diversas partes do mundo com a decisão. 
 
O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, chamou a decisão de "decisão flagrante" de Trump e disse que a bloco fará uma retaliação. "Nós lamentamos profundamente a decisão dos EUA, que parece representar uma intervenção flagrante para proteger a indústria doméstica norte-americana e não se basear em qualquer justificativa de segurança nacional". 
 
O presidente do Conselho de Administração da Amcham-Brasil, Hélio Magalhães, disse que a decisão anunciada por Trump cria um obstáculo ao comércio internacional e vai afetar os Estados Unidos de forma negativa. “Incentivar o comércio passa por não criar barreiras”, disse. Para o executivo, a medida “trata-se de um pensamento antigo, que pode trazer impactos negativos também para os americanos”. Os efeitos da medida ainda estão sendo avaliados pela comunidade internacional, acrescenta Magalhães. “Ninguém vê isso como positivo. A OMC (Organização Mundial do Comércio) certamente será acionada por outros governos. Provavelmente será rediscutido e não deve ser duradouro.”
 
A nova tarifa de importação do aço e alumínio é “retrógrada” e uma “irresponsabilidade”, de acordo com o economista Roberto Giannetti da Fonseca, presidente da consultoria Kaduna. “Vai ser um agravante na economia mundial. As retaliações recíprocas vão começar a acontecer, e onde isso pode parar ninguém sabe com certeza”. 
O anúncio da medida de Trump provocou fortes baixas nas ações de empresas siderúrgicas, tanto no Brasil quanto no exterior.

Veja também

09/05/2018
EMPRESAS DO ANO DO SETOR MINERAL | “Temos que aprender a minerar gente”
25/04/2018
CÓDIGO DE MINERAÇÃO | Ministro assina decreto com mudanças
28/02/2018
EXPLORAÇÃO MINERAL | Pesquisa considera Brasil pouco atrativo