22/07/2015
SIDERURGIA

Produção de aço bruto e laminados caem no semestre na AL

A Associação Latino-Americana de Aço (Alacero) divulgou que a produção de aço bruto somou 26,8 milhões de toneladas na América Latina e Caribe de janeiro a maio deste ano, 2% abaixo do volume registrado no mesmo período de 2014. O Brasil participou com 53% da produção regional (14,3 milhões de toneladas), crescimento anual de 2%. Já a produção de aço laminado na AL atingiu 22,9 milhões de toneladas até maio, queda de 2% sobre os cinco primeiros meses de 2014, e com uma participação de 44% do Brasil, com volume de 10,1 milhões de toneladas, seguido pelo México, com 7,3 milhões de toneladas, com 32% de participação. Os maiores aumentos no consumo, tanto em volume como em termos percentuais, foram registrados no México (1 milhão de tonelada adicional e um aumento de 11%), Peru (140 mil toneladas adicionais, incremento de 12%) e Chile (94 mil toneladas adicionais, crescimento de 9%). Em contrapartida, o Brasil registrou recuo de 8% no consumo, para 821 mil toneladas. A Argentina também apresentou uma queda de 7% no seu consumo de laminados, com 148 mil toneladas menos do que nos primeiros cinco meses de 2014.

Nos primeiros cinco meses de 2015, a América Latina importou 10,2 milhões de toneladas de aço laminado, 11% a mais do que o importado em Jan/Mai 2014 (9,2 milhões). Atualmente, as importações de laminados representam 34% do consumo da região, um baque para a indústria local, atingindo comércio e ameaçando empregos. As exportações latino-americanas de aço laminado chegaram até 3,2 milhões de toneladas, mantendo-se estável com o mesmo período de 2014. No período, a AL registrou déficit de 6,9 milhões de toneladas de aço laminado, 17% superior aos 5,9 milhões entre janeiro e maio de 2014. Até maio deste ano, apenas o Brasil apresentou um excedente em seu comércio de aço laminado, 28 mil toneladas. O maior déficit foi registrado no México (-2,9 milhões de toneladas). Em seguida veio a Colômbia (-852 mil toneladas), Chile (-749 mil toneladas) e Peru (-724 mil toneladas).

A Alacero informa que para junho a expectativa é que a produção alcance 5,5 milhões de toneladas de aço bruto, 1% a menos em relação a maio de 2015, mas 4% superior ao mesmo mês de 2014. A produção de laminados fechou em 4,6 milhões de toneladas, 1% acima de maio 2015 e no mesmo nível que junho 2014. No primeiro semestre de 2015, a produção de aço bruto chegou até 32,3 milhões de toneladas, 1% inferior ao primeiro semestre de 2014, enquanto a produção de laminados atingiu 27,4 milhões de toneladas, 2% menos do que os seis primeiros meses de 2014.

Veja também