15/05/2019
VANÁDIO

Produção da Largo cai 5% trimestrre

A Largo Resources Ltd. produziu 2.099 toneladas de pentóxido de vanádio no 1º trimestre de 2019, uma queda de 5% em relação ao mesmo trimestre de 2018. A menor produção no trimestre deveu-se principalmente à conclusão da substituição do forno refratário ocorrida durante o mês de março de 2019 e resultou em 11 dias de paralisação da produção. O forno foi fechado para a substituição refratária de 12 de março de 2019 até 31 de março de 2019.
 
O material foi produzido com taxa de recuperação global média de 80% e custos operacionais de caixa, excluindo royalties, de US$ 3,41 por libra de V2O5. Segundo Mark Smith, diretor-executivo da Largo, "as iniciativas de exploração da companhia estão progredindo como planejado, com a perfuração nos depósitos Novo Amparo Norte e Novo Amparo agora concluídos e o início da perfuração no depósito de São José. O trabalho da Largo em uma nova estimativa de recursos para a Novo Amparo Norte está agora bem avançada e a empresa planeja fornecer uma atualização para o mercado no final do 2º trimestre de 2019. 
 
As vendas de V2O5 durante o primeiro trimestre de 2019 foram de 2.100 toneladas, incluindo 440 toneladas de alta pureza V2O5. A companhia registrou um prejuízo líquido de US$ 2,2 milhões no trimestre de 2019, após o reconhecimento de uma despesa de imposto de renda de US$ 1,1 milhão e despesa de imposto de renda diferido de US$ 2,5 milhões. 
 
As vendas de vanádio de contratos com clientes foram de US$ 101,4 milhões no trimestre de 2019, comparado com US$ 73,1 milhões no 1º trimestre de 2018. Esse aumento é atribuído principalmente ao aumento no preço do V2O5, com o preço médio por libra V2O5 de aproximadamente US$ 16,34 no primeiro trimestre de 2019. 

Veja também