25/01/2018
AÇO BRUTO

Produção brasileira cresceu 9,9% em 2017

O Instituto Aço Brasil (IABr) divulgou a produção de 34,4 milhões de toneladas de aço bruto em 2017, o que representa aumento de 9,9%  na comparação com 2016. A produção de laminados alcançou 22,4 milhões de toneladas, uma expansão de 7,2% frente ao ano anterior.
 
As vendas internas atingiram 16,9 milhões de toneladas, 2,3% a mais que em 2016, enquanto o consumo aparente nacional de produtos siderúrgicos foi de 19,2 milhões de toneladas em 2017, incremento de 5,3% em relação a 2016. As importações cresceram 23,9% em 2017 frente ao ano anterior, totalizando 2,3 milhões de toneladas. Esse volume resultou em US$ 2,2 bilhões, um incremento de 32,7% na mesma base de comparação. As exportações foram de 15,4 milhões de toneladas ou US$ 8,0 bilhões no acumulado do ano de 2017, o que significa expansão de 14,3% em volume e de 43,9% em valor comparativamente a 2016. 
 
Os números sobre a produção e exportações no acumulado de 2017 são impactados positivamente pelo início das operações da Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP) no segundo semestre de 2016. Por isso, a inexistência de dados da CSP no primeiro semestre de 2016 mantém a base de comparação baixa em relação ao mesmo período de 2017, criando distorções que vão desaparecer a partir de janeiro de 2018. Portanto, ao retirar a CSP da comparação entre o acumulado de 2017 e 2016, a produção de aço bruto cresce 5,6% (e não 9,9%) e as exportações em volume diminuem 0,3% ao invés de crescerem 14,3% no mesmo período. 
 
Apenas em dezembro de 2017, a produção brasileira de aço bruto foi de 2,8 milhões de toneladas, um acréscimo de 19,2% frente ao mesmo mês de 2016, enquanto a produção de laminados foi de 1,8 milhão de toneladas no mesmo período, uma expansão de 26,6% quando comparada com o apurado em dezembro de 2016. 
 
O consumo aparente foi de 1,6 milhão de toneladas em dezembro, 11,5% a mais do que o registrado no mesmo mês de 2016, enquanto que as vendas internas cresceram 13,4%, totalizando 1,4 milhão de toneladas. As importações caíram 27,4% entre dezembro de 2017 e de 2016, para 146 mil toneladas. Entretanto, as importações aumentaram 10,5% em valor, para US$ 168 milhões. As exportações foram de 1,5 milhão de toneladas ou US$ 865 milhões, o que representa uma alta de 14,5% em volume e de 51,8% em valor na mesma base de comparação.
 
Produção mundial cresce 5,3% 
 
Segundo a World Steel Association (WSA), a produção mundial de aço bruto atingiu 1,69 bilhão de toneladas em 2017, o que corresponde a um crescimento de 5,3% na comparação com o ano anterior. A produção de aço bruto registrou incremento em todas as regiões, com exceção da CIS – países da antiga União Soviética. 
 
A produção anual na Ásia somou 1,16 bilhão de toneladas em 2017, aumento de 5,4%, onde apenas a China contribuiu com 831,7 milhões de toneladas, alta de 5,7% sobre 2016. A participação da China na produção mundial total  cresceu de 49% para 49,2% em 2017. A produção japonesa alcançou 104,7 milhões de toneladas, queda de 0,1%, enquanto a Índia produziu 101,4 milhões de toneladas, 6,2% a mais que em 2016. A produção sul-coreana cresceu 3,7%, para 71,1 milhões de toneladas de aço bruto em 2017. 
 
Já os países do bloco europeu produziram 168,7 milhões de toneladas no ano passado, o que representa um crescimento de 4,1%. A Itália produziu 24 milhões de toneladas, alta de 2,9%, enquanto Espanha produziu 14,5 milhões de toneladas de aço, um incremento de 6,2% sobre 2016. 
 
A produção na América do Norte somou 116 milhões de toneladas, crescimento de 4,8%, sendo que somente os Estados Unidos produziram 81,6 milhões de toneladas, 4% a mais que em 2016. A produção na América do Sul foi de 43,7 milhões de toneladas, 8,7% superior a 2016, sendo que a produção brasileira alcançou 34,4 milhões de toneladas, um aumento de 9,9% em relação ao ano anterior. 
 
A produção do CIS manteve-se estável em 102,1 milhões de toneladas. A produção russa atingiu 71,3 milhões de toneladas, 1,3% a mais que em 2016, enquanto a Ucrânia produziu 22,7 milhões de toneladas, queda recorde de 6,4%. Em dezembro de 2017, a produção mundial alcançou 138,1 milhões de toneladas, 3,9% a mais que no mesmo mês de 2016. A capacidade de utilização atingiu 69,5% no mês, um crescimento de 1,8% sobre dezembro de 2016. 

Veja também