15/03/2017
REFRATÁRIOS

Magnesita reverte prejuízo e tem bom lucro

A Magnesita Refratários registrou receita líquida de US$ 852,3 milhões em 2016, uma queda de 3,5% comparada aos US$ 882,9 milhões do exercício anterior. Em contrapartida, a receita líquida do quarto trimestre saltou de US$ 196,1 milhões, em 2015, para US$ 214 milhões nos três meses finais de 2016, o que representou acréscimo de 9,1%. 
As vendas despencaram 6,6% na comparação anual, de 954 mil toneladas, em 2015, para 891 mil de toneladas no ultimo ano. No último trimestre de 2016, as vendas de refratários somaram 221,4 mil toneladas, 3,3% a menos sobre as 228,9 mil toneladas do mesmo período de 2015. A queda de volume no ano é explicada pela contínua redução na produção de aço na América do Sul e Europa, associadas a menores vendas para a indústria de cimento no Brasil. Ano contra ano, a receita por segmento se manteve praticamente inalterada, com siderurgia representando 84% das vendas de refratários, e as aplicações industriais – principalmente cimento, não ferrosos e vidro – foram responsáveis por 16% das vendas.
 
O EBITDA ajustado (excluindo-se outras receitas e despesas operacionais) somou US$151,4 milhões em 2016, 4,4% acima do ano anterior (US$ 145 milhões), apesar da queda nas vendas. A margem EBITDA ajustada atingiu 15,5% em 2016, comparada a 14,3% em 2015. Na comparação trimestral, o Ebitda ajustado saltou de US$ 23 milhões, em 2015, para US$ 35,8 milhões em 2016, aumento de 55,8%. Já a margem Ebitda passou de 10% para 14,4% na mesma comparação trimestral. 
 
O lucro líquido da Magnesita atingiu US$133,2 milhões em 2016, revertendo o prejuízo líquido de US$ 297,6 milhões em 2015. O avanço em 2016 foi impulsionado pela melhora nos resultados operacionais, menores despesas financeiras líquidas e, finalmente, pelas outras receitas operacionais relacionadas aos recursos obtidos com a venda do negócio de talco. No último trimestre de 2015, a Magnesita tinha um prejuízo de US$ 34,8 milhões, o que foi revertido para um lucro líquido de US$ 93 milhões no quarto trimestre de do ano passado. 
 
"2016 foi um ano de conquistas importantes para a Magnesita. Apesar da fraca atividade em nossos principais mercados, tivemos avanços relevantes no nosso negócio. Nossa rentabilidade, onde sempre fomos lideres de mercado, atingiu o nível mais alto em vários anos; nossa diversificação geográfica nunca foi tão abrangente. Finalmente, a combinação pendente entre Magnesita e RHI, anunciada em outubro, criará uma empresa líder em soluções refratárias. Este é um evento transformacional para a nossa empresa, acelerando nossa estratégia de crescimento e abrindo muitas novas oportunidades. Estamos muito entusiasmados com esta transação, já que as duas empresas são altamente complementares e a empresa combinada trará fortes benefícios aos nossos clientes, funcionários, acionistas e demais stakeholders. Estamos progredindo conforme o esperado e continuaremos trabalhando para que esta transação seja concluída em 2017”, disse Octavio Pereira Lopes, presidente do Conselho de Administração da Magnesita. 
 

Veja também

16/11/2017
REFRATÁRIOS | Receita da Magnesita cresce 21,1%
09/08/2017
REFRATÁRIOS | Magnesita assina acordo com a RHI
06/07/2017
REFRATÁRIOS | CE aprova venda da Magnesita para RHI
19/05/2016
REFRATÁRIOS | Receita líquida da Magnesita cai 15,4%
23/09/2015
REFRATÁRIOS | Magnesita investe R$ 55 milhões na Bahia
20/08/2015
MAGNESITA | Receita cresce 9,8% no trimestre