13/03/2019
EXPLORAÇÃO MINERAL

Investimentos globais crescem 4%

De acordo com o estudo Corporate Exploration Strategies, da S&P Global Market Inteligence, o orçamento global para exploração de metais não-ferrosos aumentou 4%, para US$ 10,1 bilhões, em 2018, contra um valor de US$ 8,5 bilhões em 2017, mesmo assim ainda bem distante do pico de quase US$ 22 bilhões de 2012. O estudo abrange mais de 3.300 companhias e revelou que a maior parte dos recursos (50%) foi direcionada para ouro, seguido pelo cobre (22%) e chumbo/zinco (7%). Os investimentos em exploração de lítio também tiveram forte crescimento em 2018, da ordem de 58%. 
 
As grandes companhias lideraram os investimentos em exploração, tendo direcionado US$ 4,97 bilhões, com as junior companies ocupando o segundo lugar (US$ 3,09 bilhões) e as intermediárias respondendo por US$ 1,04 bilhão. Em termos de país destino dos investimentos, o Canadá se posicionou em primeiro lugar, com 34% do total ou US$ 352 bilhões, seguido pela Austrália, que recebeu 20% das inversões ou US$ 1,71 bilhão. Quanto às regiões, embora a América Latina tenha apresentado uma redução de 30% para 28% dos investimentos, continua sendo uma das preferidas dos investidores, segundo o estudo, sendo que apenas seis países (Peru, México, Chile, Brasil, Argentina e Equador) respondem por 90% dos recursos recebidos pela região. O Brasil coloca-se no grupo de países que recebem de US$ 100 milhões a US$ 500 milhões. Para 2019, a expectativa da S&P Global Market Inteligence é que os investimentos em exploração tenham um crescimento entre 5% e 10%. 

Veja também

06/02/2019
MINERAÇÃO | AMIG quer a Vale operando
31/01/2019
ADIMB | Acordo de pesquisa com AMIRA
29/11/2018
COMUNICAÇÃO | Simineral homenageia profissionais
29/11/2018
RIO GRANDE DO SUL | Diagnóstico da mineração no estado
13/11/2018
MINERAÇÃO SUSTENTÁVEL | Como transformar rejeitos em dinheiro?
18/10/2018
SERRA PELADA | Ação trabalhista milionária