11/01/2018
OURO

Equinox aprova US$ 146 mi para Aurizona

O Conselho de Administração da Equinox Gold Corp. aprovou US$ 146 milhões para a construção em alta escala da mina Aurizona, no Maranhão. As obras iniciaram no terceiro trimestre de 2017 e já foram investidos US$ 25 milhões nos trabalhos de engenharia. "Este será um ano importante para a Equinox Gold, à medida que avançarmos com a Aurizona e marcamos a transição de uma empresa de desenvolvimento de projetos para um produtor significativo, com mais de 136 mil onças anuais de ouro”, disse Christian Milau, CEO da Equinox. 
 
Para apoiar o aumento da produção, a Equinox planeja atualizar duas subestações de energia, uma localizada em Manaus do Maranhão e outra no local da planta da Aurizona.
 
A mina é uma operação a céu aberto e ocupa uma área de 2.250 km2. Entre 2010 e 2015 a Aurizona produziu 329.042 onças de ouro, mas paralisou o trabalho porque o antigo proprietário, Trek (na época, Luna Gold) afirmou que precisava arrecadar dinheiro para construir novos circuitos de britagem e moagem para tratar o minério mais duro.
 
Bons resultados com perfurações em Piaba West
 
Em uma etapa adicional de perfurações em Piaba West, a equinox Gold Corp conseguiu bons resultados. “A perfuração continua a confirmar o potencial de crescimento significativo dos recursos em Aurizona", disse Scott Heffernan, Vice-presidente da Equinox.
 
As perfurações foram concentradas principalmente no teste de regiões sub-perfuradas abaixo do poço da reserva e na extensão da mineralização a oeste do depósito de Piaba. 
 
A Equinox completou quase 14 mil m de perfurações no último trimestre de 2017, elevando o total para mais de 22 mil m. Aproximadamente 9.300 m de perfuração e infiltração foram focados na área de Piaba West e 4.800 m testaram seis novas metas próximas da mina com os demais resultados a serem liberados no resultado do primeiro trimestre de 2018. Além de analisar os resultados remanescentes do programa de perfuração de 2017, a equipe de exploração da Equinox Gold está atualmente integrando os resultados do mapeamento geológico regional com os resultados dos levantamentos magnéticos, radiométricos e eletromagnéticos aéreos que foram pilotados pelo parceiro de joint venture de exploração de greenfields da empresa, AngloGold Ashanti Holdings plc., para definir futuras metas de exploração.
 
Para 2018, a equipe de exploração da Equinox planejou um programa de perfuração agressivo de 34 mil metros, focado no crescimento de recursos, desenvolvimento de metas e descoberta que deverá começar após a concessão da licença de mineração de Tatajuba, provavelmente no segundo semestre do ano.
 
Ross Beaty passa a ser maior acionista 
 
O presidente da Equinox Gold Corp., Ross Beaty, aumentou sua participação de ações ordinárias para 41,4 milhões, após a aquisição de 22,5 milhões de papeis ordinários da empresa. Conforme acordo de compra de ações e debêntures anunciado em outubro de 2017 entre a Equinox, Ross Beaty e a Sandstorm Gold Ltd., a Sandstorm vendeu quatro milhões de ações ordinárias da Equinox a Ross Beaty e US$ 15 milhões de capital de debêntures a pagar pela Equinox à Sandstorm no valor de US$ 18,2 milhões. A debênture foi convertida para 18.518.518 ações ordinárias que foram emitidas para Ross Beaty.
 
Com a operação, a Sandstorm passa a deter 24 milhões de ações ordinárias e warrants de compra de ações comuns que podem ser exercidas em 9,1 milhões de ações ordinárias a um preço médio de exercício de C$ 2,92, trazendo as participações totais da Sandstorm na Equinox Gold para 5,7% sobre base básica e 7,7% em uma parcela base diluída. Quando combinado com ações que Ross Beaty comprou no mercado aberto durante novembro e dezembro de 2017, o executivo agora detém um total de 9,8% da Equinox Gold (de base básica) e é o maior acionista da companhia.

Veja também

01/11/2018
EQUINOX GOLD | Concluída aquisição da Mesquite Gold
01/11/2018
GARIMPO | Aripuanã, a nova Serra Pelada?
25/10/2018
AURA MINERALS | Suspensão de operação em Honduras
11/10/2018
METAIS PRECIOSOS | Cetem oferece curso de refino
13/09/2018
AURA MINERALS | Aranzazu evolui para operação comercial