10/05/2018
ALUMÍNIO

Alcoa e Rio Tinto anunciam novo processo

A Alcoa e a Rio Tinto anunciaram hoje um processo considerado revolucionário para fabricar alumínio que produz oxigênio e elimina todas as emissões de gases de efeito estufa do processo tradicional de fundição.

Executivos da Alcoa, Rio Tinto e Apple se juntaram ao primeiro ministro canadense Justin Trudeau e o Premier de Quebéc, Philippe Couillard, para o anúncio, o qual sinaliza a mais significante inovação na indústria do alumínio em mais de um século.

Para alcançar maior escala de desenvolvimento e comercialização do novo processo, a Alcoa e a Rio Tinto estão formando a Elysis, uma joint venture que avançará no desenvolvimento do novo processo com um pacote de tecnologia planejado para estar no mercado no início de 2024.

A Elysis, que estará baseada em Montreal, com uma instalação de pesquisa na região de Saguenay-Lac-Saint Jean, no Quebec, vai desenvolver e licenciar a tecnologia que poderá ser usada na modernização de usinas antigas ou na construção de novas instalações.

Quando plenamente desenvolvido e implementado, o processo eliminará as emissões diretas de gases do processo de fundição e reforçará a integração da indústria de alumínio do Canadá e Estados Unidos. A nova joint venture venderá também materiais próprios de anodo e catodo, os quais terão vida útil 30 vezes maior do que os componentes tradicionais.

Canadá e Quebec estão investindo, cada um, 60 milhões de dólares canadenses na Elysis. O governo da província de Quebec terá uma participação de 3,5% na joint venture e o controle ficará dividido entre a Alcoa e a Rio Tinto.

A Apple está aportando um investimento de 13 milhões de dólares canadenses e vai ajudar na colaboração entre Alcoa e Rio Tinto no processo de fundição livre de carbono, além de dar suporte técnico aos parceiros da joint venture. Alcoa e Rio Tinto investirão 55 milhões de dólares canadenses ao longo dos próximos três anos.

A tecnologia patenteada, desenvolvida pela Alcoa, atualmente está sendo usada na produção de metal no Alcoa Technical Center, próximo a Pittsburgh, nos EUA, onde o processo tem sido operado em diferentes escalas desde 2009. A joint venture planeja investir mais 40 milhões de dólares canadenses nos EUA, o que inclui a fundição para suportar a cadeia de suprimentos para materiais de anodos e catados.

Veja também

14/11/2018
VOTORANTIM CIMENTOS | Patrimônio geológico em Pernambuco
27/09/2018
AGROGEOLOGIA | Brasil é destaque internacional
13/09/2018
ESTÁGIO | Alcoa abre inscrições para 2019
05/09/2018
ALUMÍNIO | Para Abal, Brasil deve produzir mais
22/08/2018
ALUMÍNIO | Congresso Internacional em SP