Acordo com Sinobras para nova usina no Pará

11/05/2022
O acordo prevê o fornecimento de ferro-gusa para a nova aciaria pela Tecnored, subsidiária da Vale; Já a operação da aciaria será feita pela Sinobras.

A Vale e a Siderúrgica Norte Brasil S.A (Sinobras), empresa do Grupo Aço Cearense, assinaram um termo de compromisso para o desenvolvimento de planta de nova aciaria para produção de tarugos de aço a partir do ferro gusa, em Marabá (PA). O acordo prevê o fornecimento de ferro-gusa para a nova aciaria pela Tecnored, subsidiária da Vale, em fase de implantação no município. Já a operação da aciaria será feita pela Sinobras.

O tarugo é usado como matéria-prima pelas siderúrgicas no processo de laminação a quente, podendo resultar em vários tipos de produtos como barras, perfis, fio máquina, vergalhão CA50, entre outros. Pelo acordo, a Vale apoiará o projeto por meio de garantias, após a conclusão da engenharia, que viabilizem o financiamento a ser contratado pela Sinobras para instalação da nova aciaria. Já a Sinobras será a responsável pelos estudos de engenharia, implantação e operação da planta.

“Hoje demos um passo decisivo para a consolidação da verticalização da mineração no estado. É um primeiro passo para que possamos fazer de Marabá e desta região um novo grande polo de siderurgia para o Brasil”, afirmou o Governador do Pará, Helder Barbalho. Para Eduardo Bartolomeo, diretor-presidente da Vale, a iniciativa integra um conjunto de investimentos e compromissos da mineradora junto aos paraenses. “A nova aciaria tem conexão com outros projetos da empresa, gerando uma sinergia estratégica para o mercado e todos os negócios envolvidos, como a Tecnored, que anunciamos recentemente em Marabá. Ao todo, estamos investindo R$ 12,2 bilhões em projetos no sudeste do Pará, gerando cerca de 14 mil empregos no pico das obras”. 

O vice-presidente de operações do Grupo Aço Cearense, Ian Corrêa, destacou a sinergia entre os investimentos. "Nossa parceria vai viabilizar a implantação do polo metalmecânico de Marabá, porque por meio desse projeto, e com a expansão da Sinobras, aparecerão grandes oportunidades para instalação de novas empresas na região e utilização dos produtos gerados. É importante que as pessoas entendam que essa nova aciaria e a expansão da Sinobras são projetos distintos, mas ambos com o objetivo de trazer mais desenvolvimento e crescimento para a região”, disse. A Sinobras irá desenvolver o projeto de engenharia, que deve ser concluído até o fim de 2023. O cronograma de obras detalhado será apresentado a partir da fase de estudos de engenharia.