Edição 344
Setembro 2014


Edição 343
Agosto 2014


Edição 342
Julho 2014


Edição 341
Junho 2014


Edição 340
Maio 2014


Edição 339
Abril 2014


Edição 338
Março 2014


Edição 337
Jan/Fev 2014


Special Issue
2014


Edição 336
Dezembro 2013


Edição 335
Novembro 2013




Brasil Mineral OnLine - 676 - 29/10/2014
USIMINAS

Prejuízo de R$ 24 milhões no trimestre

A Usiminas registrou prejuízo líquido de R$ 24 milhões no terceiro trimestre, contra um lucro líquido de R$ 129 milhões do trimestre anterior. O resultado foi impactado pela queda de 5% no consumo de aços planos no terceiro trimestre em relação ao segundo trimestre e aos efeitos cambiais causados pela desvalorização do dólar. O Ebitda alcançou R$ 357 milhões, queda de 35% em relação ao período anterior. No terceiro trimestre, o volume total de vendas de aço, de 1,4 milhão de t, apresentou queda de 4% se comparado ao trimestre anterior. O volume comercializado no mercado interno caiu 14%, motivado principalmente pela desaceleração de vários setores industriais. Em função desta menor demanda no mercado interno, a Usiminas direcionou ao mercado externo 337 mil t, um incremento de 53% na comparação com o trimestre anterior. A produção de aço bruto das usinas de Ipatinga e de Cubatão foi de 1,4 milhão de t, menos 12% em relação ao segundo trimestre. Segundo Rômel Erwin de Souza, que assumiu a presidência recentemente, as principais cadeias consumidoras de aços planos acumularam perdas ao longo do período. “A consequência deste cenário é um aperto das nossas margens. Naturalmente, este foi um ano atípico, com eleições e Copa do Mundo. Mas sou da opinião de que temos muito o que trabalhar internamente para melhorar a nossa competitividade. E isso significa olhar de forma responsável para os nossos custos operacionais, com uma visão industrial mais rigorosa, de modo que quando a demanda melhorar estejamos mais fortalecidos e preparados”. Os investimentos da usminas somaram R$ 268 milhões no trimestre, direcionados principalmente a melhorias operacionais na sinterização (Usina de Cubatão) e no alto-forno 3 (Usina de Ipatinga), além da modernização da Coqueria II (Usina de Ipatinga), entre outros projetos. A reforma da Coqueria aumentará a produção própria de coque e tem previsão de entrada em operação no 1º semestre de 2015. Na Mineração Usiminas, o volume de vendas atingiu 1,2 milhão de t no terceiro trimestre, 15% inferior aos três meses anteriores, em função da fraca demanda do mercado e dos baixos patamares de preço. Já a produção foi de 1,4 milhão de t, 8% abaixo do volume do trimestre passado, em linha com a estratégia da Companhia de equilibrar produção e vendas.


  >> ANGLO AMERICAN
       Produção trimestral tem bom aumento

  >> MINÉRIO DE FERRO
       Vale produz recorde de 85,7 Mt

  >> CFEM
       Alcoa é alvo de processos em Juruti

  >> PEDRAS PRECIOSAS
       Brasil convidado a participar de Bolsa de Diamantes

  >> MINÉRIO DE FERRO I
       Anglo faz primeiro embarque do projeto Minas-Rio

  >> EBOLA
       Fundação Caterpillar doa US$ 1 milhão para África

  >> EQUIPAMENTOS
       JCB e GHT criam parceria no Espírito Santo

  >> COMMODITIES
       Brasil perde espaço no mercado chinês para Austrália

  >> MMX
       Concedido aval para recuperação judicial

  >> ALUMÍNIO
       Alcoa vende fatia em fundição por US$ 67,5 milhões

  >> USIMINAS I
       Chipoletti é novo Vice-Presidente industrial

  >> AÇO
       Alacero promove congresso no México



Busca:
Caterpillar_Sustentabilidade

















2014 ® Signus Editora Ltda. Todos os direitos reservados.